Tag Archive: Jesus

06
abr

Salvador do “Mundo”

Gelson de Almeida Jr.

“E ela dará luz a um filho, que será chamado Jesus, porque ele salvará o seu povo dos pecados deles” (Mateus 1:21 – BV).


É impossível falar de Cristo sem falar de salvação, afinal essa foi a parte principal de Sua missão aqui na Terra. O texto de hoje, palavras do anjo ao desconfiado José, deixa isso bem claro. Mas a situação se complica ao confrontarmos esse texto com a afirmação de João de que Cristo veio para os que eram Seus, mas não foi recebido por eles (João 1:11). Que tragédia, viera salvar os Seus, mas não foi por eles recebido.

Cristo poderia ter vindo mil vezes que não seria recebido por muitos do “Seu povo”. A salvação que queriam era diferente da salvação que Ele oferecia. Pregou para toda a sorte de auditório, mas a maioria dos que aceitaram Sua mensagem eram marginalizados pela sociedade. DEle se acercaram, e O aceitaram, prostitutas, cobradores de impostos, ladrões, adúlteros, endemoniados, leprosos, etc., pessoas rejeitadas pela igreja da época Ele aceitou de braços abertos, como faz até hoje (João 6:37).

Foi rejeitado por aqueles que, durante séculos, foram conhecidos como “povo de Deus”, mas foi muito bem aceito pelos desvalidos, desesperançados e marginalizados da sociedade, que se tornaram o Seu povo, não porque merecessem, mas porque O aceitaram.

Em breve Ele retornará a essa Terra, afim de buscar aqueles que o aceitaram como seu Salvador, credo religioso, nacionalidade, etnia, status, etc., de nada servirá nesse dia. Ele levará consigo o “Seu povo”, isto é, aqueles que O aceitaram e O tornaram o Senhor de sua vida. Por que não Lhe diz, agora, que O aceita e quer fazer parte do Seu povo?

21
fev

Não reclame do Deserto

Gelson de Almeida Jr.

Segundo o dicionário, deserto é uma região com baixa umidade, onde ocorre pouca, ou nenhuma chuva, quase não possui vegetação e é um local onde a vida de seres humanos e certas espécies de animais é muito complicada.

Mas é interessante notar que as Escrituras mostram o deserto como local de aprendizado. Moisés, Elias, Davi, João Batista e Jesus foram preparados pelo Pai no deserto, afim de realizarem um grande trabalho. Antes de entrar na Terra Prometida, o povo de Israel vagueou quarenta anos no deserto.

Talvez você esteja em seu “momento deserto”, olha para todos os lados e não vê de onde poderá vir a solução para seus problemas. Problemas de ordem financeira, material, de saúde, sentimental, de relacionamento, etc. Por mais que tente não consegue acertar as coisas, parece que, ao invés de melhorar, pior fica a situação. Se este é o seu caso, não desanime, no final do deserto sempre existe uma “Terra Prometida”.

Não fuja do deserto, não reclame do deserto, não murmure no deserto, não peça que o Eterno o livre do deserto, talvez sua maior necessidade seja a de um deserto para que, em sua solidão possa ouvir o Pai falando. Pode ser que Ele esteja levando você para lá porque há lições que jamais aprenderia fora de lá. Talvez tenha que, como Moisés, Elias e Jesus ir para o deserto afim de receber o devido preparo para uma missão, que pode ser a sua própria salvação.

Se você está no deserto agradeça ao Eterno e pergunte-Lhe o que quer que você faça. O deserto pode ser bom, deserto é local de ensino e aprendizado, é local de preparo. Ninguém chega ao oásis sem atravessar o deserto.

31
jan

Senhor, salva-nos!

Gelson de Almeida Jr.

O pedido acima, feito a Cristo por seus discípulos, ocorreu num momento de muito medo e desesperança quando o braço onde estavam foi atacado por uma terrível tempestade (Mateus 8:24). É interessante notar que o termo utilizado por Mateus se aplica a uma grande catástrofe natural como um terremoto, um tsunami, etc. Ele utiliza o mesmo termo mais duas vezes em seus escritos, quando cita os terremotos que ocorreram por ocasião da morte e da ressurreição de Cristo.

A sequência do relato mostra que, após o pedido desesperado dos discípulos, Cristo se levanta, ordena ao mar que se acalme e tudo se aquieta. O pânico dá lugar ao assombro ao se indagarem: “Quem é este, que até os ventos e mar lhe o obedecem! ”

Duas lições podem ser extraídas desse relato, a primeira é a de que, mesmo com a presença de Cristo no barco de nossa vida podemos ser assaltados por terríveis tempestades. Ser cristão nunca foi, e nunca será, uma apólice de seguro contra todos os males que assolam a humanidade. O próprio Cristo afirmou que nesse mundo teríamos aflições (João 16:33), deste modo não devemos deixar nossa fé esmorecer por coisa alguma que nos suceda.

A segunda lição é que, se Cristo estiver no barco de nossa vida, podemos ter certeza de que a tempestade, por pior que seja, será vencida, pois Ele venceu o mundo (João 16:33c).

O Eterno nem sempre impede que a tempestade venha sobre nós, mas nos dá a certeza de que, não importa o problema pelo qual passemos, mesmo que seja uma tempestade avassaladora, se Cristo estiver ao nosso lado, tudo se resolverá, pois Ele tem poder para tornar a maior tempestade em simples marola. Mas, para que isto seja uma realidade, precisamos, diariamente, convidá-Lo para entrar em nossa vida. Ele já está à porta apenas espera que a abramos e permitamos que entre, se assim fizermos Ele promete participar de tudo em nossa vida (Apocalipse 3:20).

Experimente abrir a “porta do seu coração” e deixar que Ele entre e veja a diferença.

03
jan

O Filho está com você?

Gelson de Almeida Jr.

No capítulo 2 seu evangelho Lucas relata que quando tinha doze anos de idade Jesus foi à festa com os pais em Jerusalém e, “terminada a comemoração, tomaram o caminho de volta para Nazaré, mas Jesus ficou para trás em Jerusalém. No primeiro dia não deram pela sua falta…”.

Você já foi a alguma festa/comemoração e deixou alguém, que havia levado, para trás sem perceber? Mais ainda, já esqueceu um filho para trás em algum lugar? Vez por outra lemos o relato de alguém que esqueceu uma criança no carro, em alguns casos a criança vai a óbito.

Esquecer um filho para trás não é coisa nova, José e Maria, achando que Jesus estava no caminho, com algum amigo, foram embora quando acabaram as comemorações, mas Ele ficara em Jerusalém.  O mais trágico é que levaram mais de um dia para dar falta do filho, e três dias para encontrá-Lo.

Dias atrás, tivemos as comemorações de Natal e Ano Novo, não importa o seu segmento religioso, com certeza você procurou estar com o Filho. Mas as comemorações acabaram, você voltou ou está voltando para casa, para o trabalho, etc. e pergunto, onde está o Filho? Como José e Maria você o deixou para trás, imaginando que Ele esteja com um amigo ou parente à frente ou O tem ao seu lado?

Muito melhor, e mais importante, que participar de uma comemoração onde se lembre o nascimento de Jesus é tê-Lo ao nosso lado, antes, durante e depois da comemoração. Achar que Ele está com alguém, e que O encontrará a qualquer momento, pode ser um erro fatal. Quando viram o seu erro José e Maria correram em busca de Cristo, se Jesus não está com você procure-O até encontrar e nunca mais saia de perto dEle.

08
nov

Amigo de Todos

Gelson de Almeida Jr.

“(…) há um amigo mais chegado que um irmão”. (Provérbios 18:24 – ARC)


Olhando para um grupo de alunos um professor apontou para um deles e pediu uma definição de “amigo”, após passar alguns instantes pensando o jovem disse: “Amigo é aquele que conhecendo toda a nossa vida íntima ainda nos quer”. No texto de hoje Salomão, falando sobre amigos, afirma que existe um amigo mais chegado que um irmão. Quem seria esse amigo então?

Quando fugia do irmão, Jacó foi amparado pelo Amigo; após ser vendido como escravo pelos irmãos José foi amparado pelo Amigo; quando fugia de Saul, Davi sentiu a presença constante do Amigo, o Amigo esteve ao lado de Daniel e seus companheiros quando foram levados cativos à Babilônia e, posteriormente, quando os três foram lançados na fornalha ardente para serem queimados, Ele postou-se ao lado deles.

O que não faltam são exemplos da presença do Amigo, que é ninguém mais que Jesus, ao lado daqueles que passam por situações de conflito, dor, desespero, solidão e temor. Provavelmente você tenha exemplos vívidos em sua mente de Sua presença/atuação em seu favor. O mais interessante de tudo é que, no momento em que mais precisou de alguém por perto, o Amigo de todos, que nunca abandonou uma pessoa sequer, foi abandonado por aqueles que lhe eram mais próximos. Mesmo assim nunca os repreendeu, os confrontou ou os tratou de modo diferente, pelo contrário, fez de tudo para restaurá-los.

Um dia, por amor a você, Ele deu Sua vida, agora, enquanto você lê, está ao seu lado, como sempre esteve e sempre estará. A grande verdade é que Ele nunca se afasta de nós, nós é que nos afastamos dEle. Não importa quem você seja ou o que tenha feito, Ele sempre estará ao seu lado e o amará incondicionalmente. Por que não retribui um pouco desse amor e dedicação?

13
jun

Quem é esse Homem afinal?

Marco Aurélio Brasil

O esquálido com aspecto sofredor e impotente do crucifixo, o sujeito de aspecto sereno e sorridente das gravuras, um tipo cheio de caras, bocas e trejeitos de mão retratado no cinema, um nome que funciona como interjeição para as situações mais diversas. Ou então um espírito evoluído, um grande mestre, um sujeito iluminado, um mero agitador social. Milhões de pessoas, se confrontadas com a dúvida, perguntariam: quem é Jesus Cristo, afinal de contas?

A boa notícia é que ninguém precisa ser ignorante a esse respeito. Basta ler. Ele é “o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo”. É, em suas próprias palavras, “o bom pastor. O bom pastor dá sua vida por suas ovelhas” (João 1:29 e 10:11). Quer saber quem é Jesus Cristo? É nosso substituto, toma sobre si a morte que é nossa pra que nós tenhamos a vida que é dEle, vida em abundância (João 10:10). É meu substituto pessoal, mas é muito mais.

Ele diz que quando eu estiver cansado, posso ir até Ele e encontrar alívio (Mateus 11:28). Jesus é a melhor e mais eficaz terapia que existe, ideal para um mundo cansado, estressado, louco, com casamentos em frangalhos, relações degradadas, assédios morais e exercícios torpes de poder. Mas é muito mais.

No verso seguinte eu descubro que posso aprender a ser manso como Ele. Jesus é a garantia de que posso ser aquilo que não sou e nem nunca seria não fosse pelo contato com Ele. É a garantia de que minhas limitações genéticas, do meio em que vivo e as acariciadas por mim ao longo dos anos não precisam me aprisionar para sempre. Jesus é isso tudo. Mas é muito mais. Ele me diz que é caminho, verdade e vida (João 14:6), de modo que não preciso ceder ao apelo fácil do relativismo desse tempo, em que nada é totalmente preto ou totalmente branco. A verdade existe e sabê-lo é como estar agarrado a uma enorme boia em meio ao oceano flutuante. Jesus me dá equilíbrio mental quando me dá o Caminho a seguir, me permite não precisar viver a dar caneladas pelas pedras das trilhas tortuosas e escuras que os homens inventam. É caminho e verdade, mas muito mais.

Jesus disse que sequer o limite que parecia definitivo, a morte, não há de ser definitivo sob Sua mão. “Quem crê em Mim, ainda que morra viverá” (João 11:25). Jesus é a saída para o beco sem saída da morte. Ele me proporciona experimentar por onde quer que eu ande uma iguaria raríssima, que o mundo desconhece e que atende pelo nome de esperança. Jesus é esperança, mas é muito mais.

“A minha paz vos dou” (João 14:27). Quem mais poderia me dar o mais precioso de todos os bens? A fortaleza interior quando a borrasca bate? Quem mais me permitiria manter a sanidade e a tranqüilidade quando alguém que eu amo agoniza ou quando os ventos desta vida carregam o que armazenei? Quem mais me permitiria não desmoronar ao ouvir uma notícia soturna de um médico? Quem seria capaz de me dar paz, senão Cristo?

A verdade é que Ele é isso tudo, mas é mais ainda. Dificilmente, mesmo colando esses diversos 3×4 de Cristo, poderíamos ter um quadro completo do que Ele é. Mas podemos saber o que é esse mais ainda, porque Ele está à distância de uma prece. Sendo experimentado, Cristo vai-Se revelar sempre mais e mais. É trabalho para uma vida inteira, então o que estamos esperando?

22
jun

Sou salgado,  mas não coxinha! 

Adriano Vargas

“Esta é a minha oração: Que o amor de vocês aumente cada vez mais em conhecimento e em toda a percepção, para discernirem o que é melhor, a fim de serem puros e irrepreensíveis até o dia de Cristo,” Filipenses‬ ‭1‬:‭9-10‬ NVI

Vivemos num mundo imperfeito, composto de pessoas imperfeitas. Acho que vocês já perceberam isso, né.  Um dos resultados disso são as ofensas que chegam a nós todos os dias. A ofensa é inevitável, e satanás a usa como “isca”, com o objetivo de trazer morte espiritual aos crentes. Mas como se dá este processo de “morte espiritual”?
Judas, em sua epístola, “Ai deles! Pois seguiram o caminho de Caim; buscando o lucro, caíram no erro de Balaão e foram destruídos na rebelião de Corá.” Judas‬ ‭1‬:‭11‬ NVI, combate falsos profetas e faz menção aos três estágios em que a ofensa opera a morte: o caminho de Caim, o amor ao lucro de Balaão e a rebelião de Coré. Seguir o caminho de Caim é abraçar a ofensa, deixar ela criar raízes no coração. Ele, por ofertar a Deus de modo displicente, teve sua oferta rejeitada, abrindo as portas para a ofensa. Como não podia descarregar isso em Deus, acabou extravasando toda sua ira no seu irmão, matando-o. A ofensa quebra nossa comunhão com Deus e com as pessoas. 

Em seguida, encontramos a força motivadora da ofensa, o amor ao lucro. Balaão foi atrás da proposta que lhe daria mais ganhos, diante da escolha de obedecer o rei Balaque ou a Deus. A aplicação para nós acontece no processo de não recebemos o que pensamos merecer, como “ter razão, ter a verdade, ser achado como merecedor de algo”. Assim, nos sentimos contrariados e o coração vai dar lugar à rebelião, que é o último estágio. A partir daqui, a pessoa tem seu coração endurecido para as verdades de Deus, rejeitando a comunhão com os irmãos da fé e, por fim, abandonando a igreja.

Como então podemos evitar de “morder a isca”? Em primeiro lugar, não deixe que a ofensa se torne em amargura. A raiz de amargura, uma vez instalada no coração, vai afastar a pessoa de Deus e dos seus irmãos na fé. Ela é altamente destrutiva para a vida cristã. Em segundo lugar, invista na sua vida de oração e leitura da Bíblia. Isso vai trazer discernimento e força para exercer o perdão e mandar a ofensa embora. Por último, seja salgado pelas provas da fé, e não amargo. Ser salgado é aprender com as experiências, tornando-se mais parecido com Jesus. Ser amargo é guardar ofensa, rancor…e viver cada vez mais longe de Jesus. 


25
maio

O Senhor das tempestades

Adriano Vargas

Jesus estava na popa, dormindo com a cabeça sobre um travesseiro. Os discípulos o acordaram e clamaram: “Mestre, não te importas que morramos?” Ele se levantou, repreendeu o vento e disse ao mar: “Aquiete-se! Acalme-se!” O vento se aquietou, e fez-se completa bonança. Então perguntou aos seus discípulos: “Por que vocês estão com tanto medo? Ainda não têm fé?” Marcos‬ ‭4‬:‭38-40‬ NVI

Eram momentos de terror. O pânico se instalara entre eles. Não bastasse um dia cansativo, o horário avançado, as ondas prevalecendo contra a embarcação…o Cristo estava dormindo! Aqueles homens tinham perdido o senso de direção, pois as estrelas estavam agora escondidas por causa da tempestade. Seu medo só aumentou ao ver Jesus dormir – e quantos de nós ficamos assustados ao ver que, diante do que estamos passando, Jesus nada parece fazer? Ao despertar, Jesus mostra a eles (e a nós) que o medo é o grande opositor da fé.  

Onde está a vossa fé? Por que o medo está em seus corações?” – questiona Jesus.  
O medo nos paralisa, afasta de nós as bênçãos de Deus e nos impede de usufruir da vida do Senhor. Por isso Jesus chama a atenção quanto ao medo que eles tinham – o medo afastara a fé deles. 

Além disso, ao repreender a tempestade, Jesus ensina mais duas lições:

1. Ele sempre vem ao nosso socorro, ainda que julguemos que o problema não tem solução; 

2. Que toda a ameaça contra nós está literalmente debaixo de Sua Palavra. Por isso a Bíblia diz que a fé vem pelo ouvir a Palavra – quanto mais ouvimos, mais nos enchemos de fé, e mais o medo se afasta de nós.  

Seu coração hoje está cheio de medo? Você tem se perguntado onde Jesus está? Saiba que apenas uma Palavra Sua pode mudar tudo, trazendo bonança e paz a sua vida. Creia, se encha do Espírito Santo e veja o Senhor das tempestades velando por você!

18
maio

Pode piorar 

Adriano Vargas

Levantou-se um forte vendaval, e as ondas se lançavam sobre o barco, de forma que este ia se enchendo de água.” Marcos‬ ‭4‬:‭37‬ NVI

Sabe aquele dia em que achamos que nada pode piorar – e piora!
Já era tarde. Eles estavam exaustos de um dia inteiro dedicado ao evangelismo, e apenas podiam se perguntar silenciosamente quando o Cristo daria por encerrado o expediente. Jesus faz menção a eles de algum movimento diferente: “rapazes, já é tarde. Vamos para a outra margem!”. Bom, era ótimo saber que a tarefa estava encerrada… mas não era isso que o Cristo tinha em mente. Havia mais uma lição especial a ser ensinada.  

Antes, precisavam sair da margem e ir para o outro lado.  Por vezes isso acontece conosco – mais um último esforço, um último movimento, uma última palavra. Eles estavam cansados, e no meio do mar podiam apenas contar com as estrelas como indicadores de navegação. “Pelo menos, vamos dormir na travessia”, podiam ter pensado.  
Foi aí que as coisas começaram a piorar. Não bastasse o cansaço, o horário avançado…uma tempestade se forma! As ondas começam a entrar no barco, e mais uma vez aqueles homens são chamados ao seu limite, agora lutando por suas vidas. O céu até então estrelado dá lugar às nuvens e toda possibilidade de direção se esvai.  

Para onde iremos agora?”, podem ter pensado. 

E você, está como eles atravessando alguma tempestade, e perdeu o senso de direção?  Você consegue ver para onde sua vida está indo? Você é uma pessoa que vê seu caminho ou vê apenas incertezas?  Você sabe onde seus passos vão dar ou vai apenas caminhando para ver o que vai acontecer?  Quanta pergunta…a ideia era essa mesmo! ! 

Se o barco da sua vida está enchendo com as ondas saiba que, mesmo quando somos levados ao limite de nossas forças, o Eterno nos faz lembrar de algo poderoso: quando somos fracos, então somos fortes

Confie na força do Senhor – Ele cuida de você!

11
maio

tarde demais…

Adriano Vargas

Deixando a multidão, eles o levaram no barco, assim como estava. Outros barcos também o acompanhavam. Levantou-se um forte vendaval, e as ondas se lançavam sobre o barco, de forma que este ia se enchendo de água. ‭Marcos‬ ‭4‬:‭36-37‬ NVI


Depois de um dia exaustivo de pregação e cuidado do povo, o Cristo instrui a seus discípulos que entrassem no barco e seguissem para a outra margem do mar da Galileia. Entretanto, estando já no meio da jornada, uma forte tempestade se levanta e os discípulos se enchem de medo, temendo por suas vidas.  

Não sei quantos de vocês já navegaram no mar ou em grandes rios. Quando vivi na Amazônia experimentei algumas tempestades no Rio Negro. Mas tenho certeza que muitos de vocês já passam por tempestades na suas vidas, afinal elas fazem parte da vida cristã. No entanto viver com Jesus não é uma vida de tempestades. 

Interessante aqui observar a expressão “já era tarde”. Nós temos um calendário – Deus tem outro; nós temos uma vontade – Deus tem outra; nós fazemos planos – Deus faz Seus planos.  

E nem sempre essas coisas coincidem. Que bom que nem sempre essas coisas coincidem!!!

Talvez a hora de atravessar o mar não era o que os discípulos esperavam. Para eles, estava já de bom tamanho, já tinham feito tudo o que podiam auxiliando Jesus, afinal os especialista em “mar” eram os pescadores feitos discípulos, mas o relógio não para, né; o horário estava avançado… ”já é tarde Jesus!”  

E para você: existe algo na sua vida que você pensa: “é tarde demais?“.  

Saiba que, com Jesus no barco de nossa vida, podemos descansar em Suas promessas e crer, a despeito das circunstâncias, que Ele cuida de nós em todo tempo…

1 2 3