Tag Archive: Ano Novo

29
dez

Adeus 2017

Gelson de Almeida Jr.

“(…) esquecendo as dificuldades do passado, avanço para o fim que está proposto diante de mim” (Filipenses 3:13 – O Livro)


2017 está acabando e leva consigo uma série de derrotas, mas leva também as conquistas. Aquilo que um dia foi alvo e foi alcançado agora é passado, hora de criar novas metas afim de continuar a crescer, as derrotas não devem passar de lições a ser aprendidas.

Talvez 2017 tenha sido um ano de revelações para você, descobriu amizades, quem sabe até um amor, onde nunca imaginou, pode ser também que de onde mais esperava amizade, carinho e cumplicidade tenha vindo tristeza, ódio e desconfiança. Quem você imaginava ser eterno desapareceu e quem você imaginava ser indiferente mostrou-se aquele em quem podia confiar. A vida não foi maravilhosa para ninguém, cada um teve seus bons, mas também seus maus dias, o importante é não valorizar demais, nem uma coisa nem outra.

Muito do que lhe aconteceu em 2017 não foi culpa sua, mas o que levará para 2018, isto sim, é de sua inteira responsabilidade. O sucesso em 2018 poderá ficar comprometido se você não o iniciar da maneira correta. No verso de hoje Paulo afirma que seu foco principal não era o passado, mas o presente e o futuro, e termina sua mensagem dizendo que deixava o passado para trás e sempre seguia em frente, pois tinha diante de si um alvo, a “recompensa a receber no céu, por Cristo Jesus” (verso 14).

O que você levará para 2018? Amizades ou inimizades, alegria ou tristeza, sucesso ou insucesso, vitória ou derrota? Se, como Paulo, deixar as dificuldades para trás e seguir em frente, mirando a recompensa a ser recebida das mãos de Cristo não tem como ter um 2018 ruim, provações poderão vir, mas a certeza de ter o Eterno ao seu lado em todo os momentos tornará tudo melhor.

Que venha 2018, mas que ele traga Cristo com ele.

28
dez

Re-resoluções

Marco Aurélio Brasil

Quando progravámos uma mudança de casa, sempre que localizávamos alguma coisa que não estava legal na nossa vida, dizíamos que isso seria diferente quando nos mudássemos. Se estávamos saindo demais e ficando pouco tempo em família, esperávamos reverter o quadro na casa nova. Se estávamos sem condições de fazer exercícios físicos, idem, e isso acabou virando até mote de brincadeira. Mesmo para as coisas mais insolúveis, dizíamos: “tuuuuudo vai ser diferente na casa nova”. Felizmente algumas coisas realmente mudaram, mas acho que estávamos esperando demais dessa simples alteração geográfica.

De forma análoga, acredito que alguns estão aproveitando o período de festas para fazer balanços e tomaram resoluções para o ano novo. Espero que isso tenha acontecido e que entre as tais resoluções tenha entrado alguma ou algumas que dizem respeito à eternidade, ao que a gente faz com o nosso tempo e com o relacionamento mais importante de todos.

Mas você pode baixar as expectativas ao lembrar que resoluções de anos passados viraram fumaça. Ano novo, vida velha? Racionalizamos pensando que no frigir dos ovos a virada do ano não quer dizer nada, esse negócio é uma convenção, o tempo não precisa ser compartimentado dessa forma e, por conseguinte, resoluções de ano novo são bobagem.

Jesus contou sobre uma vinha que tinha uma figueira bem no meio. O dono da vinha apareceu, viu aquele trambolho e notou que figo que era bom, necas. Mandou o vinhateiro cortar fora, porque algo que recebe seus cuidados, ocupa espaço precioso e não dá frutos, deveria ser retirado. O vinhateiro, contudo, pede mais um ano. Durante este ano, ele vai cavar, adubar, regar e cuidar daquela figueira com o máximo zelo. Se, ao cabo deste ano, a figueira continuar improdutiva, vá lá, corte-se. Mas pede ao dono da vinha um ano mais.

Um ano mais, mas mais nada. Um ano, amigo, pode ser decisivo. Pode determinar o destino eterno da figueira que você é. Quem sabe, passadas duas semanas de novo ano, não seja o caso de reatar
resoluções e reafirmar decisões? Por que esperar alguma outra data significativa ou o próximo dezembro? Um ano pode ser decisivo, o próximo dezembro pode ser tarde demais, a atitude deve ser tomada agora!

Tome a decisão. Mas lembre-se: quem cava, aduba e rega é Ele, o Vinhateiro. Seu trabalho é não desprezar o trabalho dEle, é torná-lo produtivo. Seu trabalho é abrir a Bíblia diariamente e ler o
fertilíssimo adubo que Ele preparou pensando em você, é dedicar tempo a sorver o alimento que Ele manda em doses exatas e certeiras. É abrir os olhos e ouvidos para se tornar tudo aquilo que você pode ser. E acredite: o que aquela figueira pode ser vai muito, muito além do que ela imaginaria.

06
jan

Ano Novo, Vida Nova II

Gelson de Almeida Jr.

Em minhas duas últimas reflexões falei da importância de se escolher bem os companheiros de viagem e de se criar uma mentalidade e hábitos diferentes para que essa jornada, chamada 2017, seja um sucesso.

O escritor Robert Kiyosaki afirma que devemos tomar cuidado com as pessoas a quem pedimos conselho, ele afirma que pede conselhos apenas para os que estão onde ele pretende chegar. Uma sábia decisão e um conselho muito valioso. Realmente não é sábio ficar ouvindo conselhos de quem está longe de onde pretendemos chegar. Fica então uma pergunta: Onde você quer chegar? Gosto muito de duas frases que dizem que todos os ventos são contrários para quem não sabe onde quer chegar e que aquele que não sabe onde quer chegar não chega a lugar algum.

Portanto, não seremos interesseiros se nos cercarmos daqueles que tornarão nossa jornada mais tranquila e fácil, seremos inteligentes. Em seu livro de Provérbios, Salomão dá um sábio conselho: “Consagre ao Senhor tudo o que você faz, e os seus planos serão bem-sucedidos” (16:3).

Trabalho, dedicação, inteligência e cercar-se de pessoas bem-sucedidas tornarão 2017 um ano bom, mas consagrar-se, bem como todos os objetivos, pensamentos e atos ao Eterno, tornarão 2017 um ano formidável, espetacular, inesquecível. Torne 2017 seu melhor ano.

03
jan

Ano Novo, Vida Nova

Gelson de Almeida Jr.

Lembra-se das promessas, para 2017, que fez dias atrás? Já realizou alguma? Não, eu não estou louco de lhe perguntar isto. A realidade é que, segundo especialistas, 95% das “promessas” de final/começo do ano se perdem após 15 de janeiro, isso mesmo, duram apenas duas semanas. Qual a razão disto? Não é porque sejam promessas muito difíceis de se cumprir e as pessoas desistem, mas porque são resoluções que nunca viram decisões.

Você decidiu emagrecer, “feche a boca”, levante-se e vá fazer exercícios; decidiu arranjar um namorado, não mude o guarda roupa, mude suas atitudes, seu jeito de ser, suas expectativas, etc.; decidiu que 2017 será o ano da virada financeira, mexa-se, vá trabalhar, se esforce, afinal, dinheiro não cai do céu. A equação é simples: decisão de mudar + ação = resultado.

Seu sonho nunca se realizará se você não correr atrás, se desanimar diante da primeira porta que se fechar. Infelizmente, para a maioria dos sonhos/desejos, não basta a decisão e a ação, é preciso que se crie novos hábitos, afinal, foram os velhos hábitos que o deixaram descontente com a situação atual.

O Ano Novo não será igual a todos os anteriores se sua mente não mudar. Escrevendo aos romanos Paulo disse-lhes: “(…) transformem-se pela renovação da sua mente” (12:2b). O conselho vale tanto para a vida espiritual como para as coisas mais simples do dia a dia, isto é, para que tenhamos vida nova precisamos ter atitudes novas, atitudes que virem hábitos e, para ter hábitos novos, precisamos de uma mente nova. Não espere mais, comece agora, persevere, você vai conseguir.

30
dez

Feliz 2017

Gelson de Almeida Jr.

2016 ainda não acabou e você já recebeu várias de mensagens relacionadas ao ano novo, mas é necessário lembrar que não existe um hiato entre o ano que se encerra e o que inicia, quando um acabar o outro terá começado. Portanto, gaste mais tempo planejando o futuro que pensando no passado, afinal, o caminho será feito pelos seus passos, mas a beleza da caminhada dependerá do que fará ao caminhar e daqueles que caminharem ao seu lado. Alguns serão convidados, outros chegarão sem convite, mas ficarão, com a sua permissão, cuidado, porém com aqueles que, mesmo sem permissão, insistirão em caminhar ao seu lado.

É preciso muita sabedoria para escolher a quem convidar, ou a quem permitir caminhar ao nosso lado, bem como as atitudes que tomaremos ao longo da jornada, sabedoria que nem sempre possuímos, daí a importância de buscar o Pai, a Fonte da Sabedoria, que “(…) está sempre pronto a dar uma farta provisão de sabedoria a todos os que lhe pedem” (Tiago 1:5b BV).

Em seu caminhar, ao invés de valorizar os bens materiais, valorize aqueles que verdadeiramente são importantes para você, afinal, quanto tempo faz que você disse quão importantes são em sua vida? Ao invés de gastar energias se preocupando com o mal que lhe fizeram, e buscar vingança, pense apenas no bem que recebeu. Distribua sorrisos, afagos, abraços e coisas do tipo, torne a jornada dos que estiverem ao seu lado a melhor possível, melhorando a deles melhorará a sua.

Independente de quem escolha, não deixe de lado o Eterno, só Ele o ajudará a escolher correto e caminhar seguro e tranquilo em 2017. Vitórias ou derrotas; alegria ou tristeza, a tônica de sua caminhada em 2017 dependerá de você e das escolhas que fizer.

31
dez

Feliz Ano Novo

Gelson de Almeida Jr.

Nas duas últimas quartas feiras apresentei receitas para que o Ano Novo fosse bom. Hoje, finalizo esta série, apresentando o segredo, encontrado no livro de João, de como conseguir itens básicos e essenciais para que 2015 seja o melhor ano que você já teve.

Como ter um ano bom se a crise ética e moral que assola todos os setores da sociedade parece não ter fim? O errado, o torto, o profano e o corrupto parece que deixaram de ser valores desprezíveis e se tornaram desejáveis e altamente valorizados. Você que se incomoda com tudo isto não tem outra opção senão Cristo, o Caminho a Verdade e a Vida (João 14:6). Você está sedento de coisas melhores Cristo ainda é a solução, pois Ele é o pão da vida que desceu dos céus (João 6:51) e só Ele tem a pura água (João 4:14) que sacia todos os sedentos de justiça e salvação. Mas se você ainda quiser um poderoso antioxidante, que previna o câncer do pecado e de todas as suas consequências, que aja poderosamente em seu sistema imunológico, tente Cristo, a videira verdadeira (João 15:1). Se no ano que se encerra portas se fecharam para você, escolha Cristo, a porta de entrada para uma nova vida(João 10:9).

Cristo, a Luz do mundo, nunca deixará você em trevas (João 8:12), Ele o guiará pelos melhores caminhos, pois é o Bom Pastor, aquele que conhece cada uma de Suas ovelhas pelo nome e por elas dá a Sua vida (João 10:11 e 14). Ele é a solução para tudo. Só Ele tornará seu ano diferente, maravilhoso e fantástico. Vá a Ele sem medo, pois não importa quem você seja ou o que tenha feito, nunca será rejeitado (João 6:37).

Feliz Ano Novo!

26
dez

Um dia de vida todos os dias

admin

Tonasso 2“O que você faria se hoje fosse seu último dia de vida” é a pergunta que muitos de nós já ouvimos alguma vez. É uma pergunta interessante, pois ela tem o poder de organizar em nossa mente os pensamentos em ordem de prioridade. Apesar de ser um questionamento popular, a Bíblia traz a uma dinâmica parecida e ainda apresenta qual deve ser a nossa atitude diante dela.

Para Deus, a palavra morte pode assumir uma conotação não tão pesada como é para nós hoje. Na verdade, o fim de uma vida pode significar o começo de outra. Não estamos falando de uma vida no céu ou de uma reencarnação onde, segundo a crença de muitos, só é alcançada ao completar nossa expectativa de vida, que está por volta dos 70 anos. Estamos falando de uma nova vida que pode ser iniciada hoje e de um passado que pode ser enterrado agora.

As misericórdias de Deus se renovam a cada manhã (Lamentações 3:22 e 23). Porque elas se renovam toda manhã? Porque cometemos erros todos os dias. A Bíblia chama esses erros de pecados. Pecado pode ser ofender alguém, deixar de fazer alguma coisa que deveria ter sido feita, mentir etc. Quem nunca peca todos os dias? Se não fosse por essa renovação diária, seríamos consumidos (idem).

Este é um dos motivos pelo qual temos, todos os dias, apenas um dia de vida. O salário do pecado é a morte (Romanos 6:23), perdemos a nossa vida a cada momento. Mas, a cada manhã, pela misericórdia de Deus, “ressuscitamos” para começar uma vida nova, uma nova chance, aproveitar novas oportunidades. Todos os dias, antes de dormir, devemos morrer com Cristo para amanhecer com Ele. Como morremos com Cristo? Pedindo perdão e perdoando as pessoas antes do fim do dia (Mateus 5:24) e pedindo perdão e sendo perdoado por Deus. Como ressuscitamos com Cristo? Tomando a nossa cruz a cada manhã e seguindo-O (Lucas 9:23).

Não espere 5 dias (ano novo) para começar a mudar. Mude agora. Erre agora. Se esforce agora e, antes de dormir, se arrependa e comece de novo se for preciso. Não temos anos, Deus nos dá apenas um dia de vida todos os dias.

basta a cada dia o seu próprio mal” (Mateus 6:34).
O pão nosso de cada dia nos dá hoje” (Mateus 6:11).

Leia Romanos 6.

24
dez

Receita para um Ano Novo – Parte II

Gelson de Almeida Jr.

Semana passada falei de deixar todo o tipo de ressentimento e mágoa para trás. Hoje quero dar outra dica para a sua receita para um Ano Novo feliz. Em Filipenses 3:13 Paulo afirma que deixava o passado para trás, mas que fixava seu olhar no que estava à sua frente, rumo ao alvo que tinha proposto em sua vida. Continuando sua explanação Paulo mostra qual era o objetivo pelo qual procurava viver, pelo qual lutava diariamente, a vida eterna na cidade que está nos Céus.

Diariamente buscava a perfeição em Cristo Jesus o seu Salvador, o Único que ele entendia valer a pena seguir ou copiar o exemplo. Nada, nem ninguém, por melhor que fosse, atraía o seu interesse, tudo que o mundo pudesse oferecer de bom ele considerava como escória (v. 8), pois jamais faria com que atingisse seu objetivo.

Aqui no Brasil, ao final de cada ano, existe a “Mega da virada”. Dias atrás vi uma reportagem onde os entrevistados deviam dizer o que fariam se ganhassem esse prêmio. Foi interessante ver que carro, casa e viagem foram itens comuns a todas as respostas. Se você escolher o Eterno como o Senhor de sua vida não precisará desse prêmio para ter isto e muito mais. Afinal Ele prometeu que daria uma mansão para cada um de seus filhos (João 14:2), prometeu que na Nova Terra não haverá mais nenhum tipo de dor ou sofrimento (Apocalipse 21:4), prometeu que viajaremos pelos ares como os anjos (2 Tessalonicenses 4:17) e, o mais fantástico de tudo, seremos imortais (1 Coríntios 15:52 a 55).

Não existe verdadeiro Ano Novo sem felicidade. Não existe felicidade no Ano Novo sem esperança. Não existe esperança no Ano Novo se Cristo não estiver em primeiro lugar em sua vida. Escolha certo e tenha um Ano Novo de verdade e feliz.

17
dez

Receita para um Ano Novo – Parte I

Gelson de Almeida Jr.

Pelo título você pode perceber que meu objetivo não é apresentar receita de algum alimento para o Ano Novo, mas a receita para que você tenha um “Ano Novo”, diferente de tudo o que teve até agora.

Ao final de cada ano é comum se fazer uma lista dos erros cometidos e tomar o propósito de não repeti-los. Também é muito comum listar uma série de promessas que, na maioria dos casos, sequer sai do papel. Resultado, entra ano sai ano e tudo continua na mesma, em alguns casos muda, mas para pior. Qual seria então uma boa receita para que o Ano Novo seja realmente novo, diferente e especial?

O primeiro ingrediente para ter um ano diferente é deixar toda mágoa, ressentimento e sofrimento para trás. É impossível fazer uma boa viagem se nosso pensamento é dominado pela preocupação e angústia. Lembro de uma ocasião, durante uma viagem de férias, que um dos meus filhos me perguntou se estava bravo por estar viajando, assustado olhei pelo retrovisor e lhe disse que não, mas perguntei o porquê da pergunta e ele me disse que eu não estava falando nada e estava com a cara muito feia.  Nem tentei explicar que estava preocupado, pois sabia que ele não entenderia. A viagem melhorou para todos quando mudei meu estado de espírito.

O apóstolo Paulo afirmou que procurava esquecer as coisas que haviam passado e se concentrava apenas nas que estavam à sua frente (Filipenses 3:13). É impossível que o Ano Novo seja diferente se mantivermos o foco no passado. No ano que está findando aconteceram coisas difíceis para todos, mas terão um verdadeiro Ano Novo os que deixarem o passado para trás, mesmo que isto pareça redundância. Olhe para a frente  e anime-se, pois seu Companheiro de jornada é Aquele que faz novas todas as coisas (Apocalipse 21:5)

07
jan

#Novo

Adriano Vargas

Um dos textos mais marcantes para mim é aquele de quando Jesus, começando o seu ministério, faz a pregação mais curta da história, mas também a mais revolucionária que já ouvi (ou melhor, li).

Jesus entra numa sinagoga em Nazaré e lê o texto de Isaías:
O Espírito do Senhor está sobre mim, porque o Senhor ungiu-me para levar boas notícias aos pobres. Enviou-me para anunciar liberdade aos cativos e libertação das trevas os cegos, para proclamar o ano aceitável do Senhor…”. Isaías 61:1,2a

Depois de ler o texto, ele senta e todos ficam esperando a pregação (sim, Jesus pregava sentado). Quando ele fala: “Hoje se cumpriu a escritura”, pronto! A confusão estava armada.

Alguns acreditaram, muitos duvidaram falando que ele era apenas o filho do carpinteiro, e nada mais.

E Jesus reage falando duras palavras contra os religiosos judeus que se achavam mais que os outros e que achavam que o Deus revelado era só pra eles. Os religiosos da sinagoga ficaram tão transtornados que agarraram Jesus e arrastaram para jogá-lo no penhasco da cidade, mas Jesus se desvencilhou e saiu da cidade.

O que incomodou tanto os religiosos? Por que Jesus pegou tão pesado com eles? Por que a mensagem de Jesus foi rejeitada logo de começo?

Por causa do ano inaceitável dos religiosos.

Como se não bastasse Jesus aplicar para si o texto messiânico de Isaías, que fala que as boas novas do Espírito são para os pobres, aprisionados e cegos, ele fala que o ano aceitável do Senhor chegou! Este ano era chamado ano do Jubileu. O Senhor Deus queria que a cada período de 50 anos houvesse, para Seu povo, um novo começo econômico, social, moral, ecológico e espiritual. (Lv 25.8-10).

Todas as dívidas tinham que ser perdoadas, as terras re-divididas, os escravos libertos, a terra e os animais teriam um ano de folga para se renovar. Era um renascimento de tudo, onde o perdão seria maior que tudo e todos, e esse se chamaria o ano aceitável do Senhor.

Um ano como esse era agradável para os pobres, endividados, sem terras, sem tetos, pecadores, para a terra, os animais e principalmente para Deus, só não era para os ricos, patrões e quem não tinha feito “nada” de errado na vida.

Estes últimos sempre ditaram as regras, sempre mandaram. São os que estão por cima da carne seca, que são glorificados pela sociedade e pelas religiões. Sempre foi assim com o povo judeu no Antigo Testamento, hoje e na época de Jesus.

Mas Cristo veio e já de cara, no seu primeiro discurso avisa: a mensagem que eu vim trazer, cheio do Espirito, é uma mensagem que os ricos, os bem sucedidos, os donos de terras, os patrões e principalmente os religiosos não vão gostar!

A religião sempre coloca as leis e regras que você tem que cumprir para alcançar o favor de Deus. É assim em todas as religiões, judaísmo, espiritismo, hinduísmo, budismo, etc. Assim, no final das contas, as religiões são dos que conseguem fazer algo e que por isso Deus os aceita e abençoa.

Jesus falou que as boas novas são dos que não conseguiram seguir as regras da religião, as regras sociais de um bom cidadão, dos que tem o coração cativo, os que não enxergam um palmo na sua frente. Daqueles que são a escória da sociedade, onde ninguém enxerga virtude.

Estes ficarão felizes e vão comemorar como nunca quando encontrarem Jesus. Eles vão se alegrar na rua como um escravo fazia quando sabia que o Jubileu tinha chegado. A alegria do miserável entrando em uma casa própria pela primeira vez. A Terra vai celebrar a chegada do evangelho, porque ela vai ser respeitada como criação do Senhor.

Todos ouvirão os gritos de júbilo daqueles que não tinham mais esperança, daqueles que sabem que não valem nada, mas que o evangelho de Jesus os alcançou.

O ano aceitável do Senhor chegou em Jesus, aceitável para todos que estão sem esperança, pobres, aprisionados e cegos como eu, como você…#FelizJesusNovo

1 2