O Segredo

O Segredo

Por |

maos-postas-em-oracaoCerta feita fui questionado por membros de uma igreja da Grande São Paulo ao dizer que poderíamos ter nossas orações atendidas, assim como os apóstolos haviam sido atendidos. Lembro-me que entre os que me questionaram estava um homem que disse que muitas de suas orações não tinham sido atendidas pelo Pai. Perguntei-lhes se acreditavam na Bíblia e todos disseram que sim. Em seguida pedi que lessem João 14:13-14, onde Cristo deixa bem claro que recebermos “tudo” quanto pedirmos em Seu nome. O questionamento foi mais forte ainda, um senhor disse que fazia todas as suas orações em nome de Jesus, mas que várias delas não eram atendidas.

Mostrei-lhes que não bastava orar e pedir em nome de Jesus, mas que existiam algumas regras básicas para que assim pudéssemos proceder. Nos versos anteriores e posteriores a esta promessa de Cristo Ele coloca algumas condições, crer nEle (v.12), guardar Seus mandamentos (v.15) e conhecer e ter o Espírito de Deus dentro de si (v.17). Davi, que teve muitas orações atendidas e outras não atendidas, a quem o Eterno chamou de “homem segundo o meu coração” (Atos 13:22) afirma que os que se deleitam no Senhor, entregam o seu caminho a Ele e nEle confiam, tem os desejos de seu coração atendidos (Salmo 37:4 a 6).

Quando o Eterno for o centro de nossa vida, o Senhor de nossas ações, quando, assim como Cristo, nossa comida consista em fazer a vontade do Pai, nossos pedidos serão por Ele atendidos. Caso contrário, até poderemos pedir “em nome de Jesus”, mas estaremos correndo um sério risco de citar o Seu nome, mas de fazer os pedidos em nosso nome e, nem sempre o que “eu quero” é o melhor que o Pai pode me conceder. “Entrega o teu caminho ao Senhor, confia nEle, e Ele tudo fará” (Salmo 37:4).