Monthly Archive: agosto 2017

17
ago

Coração

Marco Aurélio Brasil

Existe uma ideia cara especialmente a pensadores de esquerda, pela qual o homem é fruto do ambiente em que ele vive. A aplicação clássica desse pressuposto teórico é isentar de culpa por crimes alguém nascido e criado em um ambiente de pobreza.

Mas somos cristãos, e valorizamos a palavra do Cristo mais do que as tão voláteis ciências dos homens, e Ele posicionou a origem do comportamento humano em outro lugar: Porque do coração é que procedem os maus intentos, homicídios, adultérios, imoralidades, roubos, falsos testemunhos, calúnias, roubos (Mateus 15:19).
Essa afirmativa foi dada como resposta aos fariseus preocupados com rituais de purificação que os discípulos de Jesus pareciam desprezar. Jesus mostra que qualquer purificação precisa vir de dentro para fora.
Os adeptos da ideia de que o meio corrompe o homem desprezam o fato de que a corrupção começou num verdadeiro paraíso. Adão e Eva não tinham qualquer elemento externo a si próprios para culpar por sua rebelião, embora eles tenham tentado fazer isso.
Nós sabemos com quê um cristão deve se parecer. Ele deve se parecer com Cristo. Paulo fala mais pormenorizadamente de hábitos alimentares, conduta sexual, honestidade nos negócios, modéstia no vestir-se. Mas qualquer religião que mede o outro por esses aspectos exteriores e os enfatiza como caminho para obter o favor divino é uma religião típica de fariseus. É uma religião extremamente carismática, e, na verdade, a única religião em que boa parte das pessoas se sente confortável. Mas não é a religião de Cristo. Cristo não prega nada menos do que a revolução do coração.
É esse tipo de sabedoria que fez de Davi um homem segundo o coração de Deus. Afinal, sua oração era: Sonda-me ó Deus, e analisa o meu coração. Examina-me e avalie minhas inquietações. Vê se há em mim algum sentimento funesto, e guia-me pelo Caminho da vida eterna! (Salmo 139:23 e 24).

15
ago

Eu Sei que Vou Te Amar

Comunicação

No próximo sábado, 19/08, estreia EU SEI QUE VOU TE AMAR, com Pr. Felipe Tonasso. Vamos refletir sobre a arte dos relacionamentos saudáveis. Como amar pessoas difíceis, lidar com conflitos e buscar plenitude ao conviver com quem escolhemos amar.

15
ago

Vigília – 19/ago – 22h

Comunicação

Que momento extraordinário teremos e esperamos que vocês estejam lá. O tema geral será Comunhão Plena e abordaremos os seguintes assuntos em cinco partes: Bíblia, Oração, Comunidade, Fidelidade e Graça. Início às 22h de 19/08, término 06h de 20/08.

15
ago

As bem aventuranças V – Os senhores misericordiosos

Marco Aurélio Brasil

“Bem aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia.”
Mateus 5:7O cidadão do Reino:

Joana adentrou a enfermaria e localizou a cama em que Vânia se recuperava da última violentíssima surra que recebera do marido. O quarto era barulhento – o gemido da mulher da última cama, a conversa de outros pacientes, o ir e vir da enfermagem – e Vânia não ouviu o arrastar da cadeira ao lado de sua cama. Só abriu os olhos quando sentiu que lhe tomavam a mão.

Assustou-se de ver que era Joana, que lhe sorria com o ar cansado de quem vinha de um dia de trabalho. A Joana a quem ela tantas vezes xingara, a quem tantas vezes deixara de pagar o aluguel, cujos
conselhos a denunciar os maus tratos ela sempre repelira com violência, em cuja porta tantas vezes deixara o lixo cair de propósito.

Depois do susto veio o choro e não foi preciso dizer nada por muito tempo.

O reverso:

Na tradicional igreja, durante a tradicional exposição da lição da escola sabatina pelo tradicional ancião, um jovem ousou levantar a mão para emitir uma opinião contrária à oficial. O ancião fulminou-o
com um olhar injetado de ódio, fez visível esforço para engolir o acinte e ignorou a herética intervenção. Magister Dixit.

* * * * * * * * *

“Ante o apelo do tentado, do errante, das míseras vítimas da necessidade e do pecado, o cristão não pergunta: São eles dignos? mas: Como os posso eu beneficiar? Nos mais indignos, mais degradados,
vê almas para cuja salvação Cristo morreu, e para quem Deus deu a Seus filhos o ministério da reconciliação.”

Ellen G. White – O Maior discurso de Cristo, p. 22

12
ago

Assim Caminha a Humanidade

Comunicação

Você já se perguntou de onde nós viemos e o por que existimos? Por que existe a dor, o sofrimento, o medo, a separação e a morte? Participe desta série de estudos do Começos. Sábado, 19/08, às 17h. Clique aqui e saiba mais

 

11
ago

A Negligência de Júlio César

Gelson de Almeida Jr.

15 de março de 44 d.C, o general e estadista romano Júlio Cesar foi assassinado por um grupo de senadores, incluindo seu filho adotivo Brutus. Acredita-se que, na manhã do dia em que foi assassinado, Júlio César tenha recebido uma carta de Artemídoro, avisando-lhe do complô. Acerca disto existem duas versões, uma afirmando que ele leu a carta e, mesmo assim, foi ao Senado e outra de que ele não leu a carta. O fato é que, há muito, ele se mostrava autoconfiante, arrogante e autossuficiente e isto lhe foi fatal.

Não interessa se por descuido, negligência ou um grande sentimento de autossuficiência, o fato é que ele morreu uma morte que poderia ter sido evitada.

Há muito o Pai nos enviou Sua carta afim de nos alertar sobre os acontecimentos futuros, Paulo afirma que os relatos contidos nela servem de aviso a nós, que vivemos no fim dos tempos (I Coríntios 10:11). Com seu eterno amor o Pai nos avisou como é o fim daqueles que insistem em não fazer a Sua vontade, além disso, deixou-nos o Espírito Santo afim de, diariamente, nos orientar sobre o caminho a seguir e nos auxiliar na caminhada rumo ao Reino do Pai.

Os avisos e sinais estão por toda parte, felizes serão os que estiverem atentos. O erro de Júlio César foi fatal, não cometa o mesmo erro.

10
ago

A palavra

Marco Aurélio Brasil

Ah, sim, a salvação é completa e absolutamente pela graça de Deus e isso completa e absolutamente não significa que você vai cruzar os braços e descansar em berço esplêndido.

Pouco antes de terminar de escrever um livro sobre confiança em Deus, sobre como desenvolver uma relação de confiança nEle é o objetivo máximo da existência segundo as Escrituras (Ouse Crer, CPB), fui fortemente impressionado a inserir um capítulo de contraponto: confiança em Deus não significa imobilismo. Eu precisava estimular as pessoas a descansarem em Deus e a enxergarem as situações difíceis e traumáticas da vida como oportunidades para exercitar confiança sem estimular o extremo oposto, da graça barata que nos deixa eternamente inertes na zona de conforto da passividade.
Não devemos nos iludir com a ideia de que Deus quer nos salvar para que fiquemos para sempre no estado em que Ele nos encontrou. Ele quer operar uma transformação interna, nada é mais evidente na Bíblia do que isso. Em Romanos 10:17 Paulo afirma que a fé, aquela “sem a qual é impossível agradar a Deus” (Hebreus 11:6), “vem pelo ouvir… a palavra de Deus”. Isso parece ser particularmente crucial nos tempos em que estamos vivendo, porque no Apocalipse, no tempo da revelação de seu conteúdo, há uma benção repetida duas vezes, uma no primeiro e outra no último capítulo, para os que leem, ouvem e guardam as palavras da profecia (1:3 e 22:7).
Mas eu preciso dar pelo menos mais três evidências para você, a fim de que isso fique bem claro:
1. Em Ezequiel 36 vemos um vale de ossos secos, uma visão lúgubre típica da capa de um disco do Iron Maiden. No final da visão, contudo, aquele vale de ossos secos foi transformado em um exército vibrante, para espanto geral. Entre a fase “cemitério” e a fase “exército vibrante” uma coisa aconteceu: o profeta profetizou. Mesmo numa condição deplorável, a base do que seria um exército incrível ouviu a profecia. Na verdade, eles ouviram duas vezes. Na primeira os ossos se juntaram e formaram esqueletos e depois apareceram tendões, músculos e pele. Na segunda é que eles reviveram. O Espírito esperou uma condição de preparo para insuflar o poder que os fez viver.
2. Em Zacarias 4 há duas oliveiras vertendo óleo dourado sobre um castiçal brilhando intensamente e a visão deixa claro que aquilo é uma ilustração do Espírito Santo. Bem, os eruditos de forma geral têm identificado aquelas duas oliveiras como equivalentes das duas testemunhas que aparecem em Apocalipse 11, e uma hipótese forte é de que elas representam a Bíblia, o Antigo e o Novo Testamento. A Bíblia, portanto, é o combustível que o Espírito pode inflamar. Isso casa bem com a até agora mais impressionante dotação do Espírito, no Pentecostes, em que os discípulos pareciam ter chamas sobre sua cabeça e pregavam com incrível eficácia e ousadia. Eram os discípulos que haviam passado 50 dias unidos em oração, decerto estudando as Escrituras (isso se pode ver na robustez teológica de sua pregação no Pentecostes).
3. No Salmo 1 o sujeito que é bem aventurado medita na lei dia e noite. Ele é como uma árvore plantada junto às águas, que dá o seu fruto no tempo certo. O trabalho desse sujeito é meditar na lei, mas o de fazer o fruto aparecer é de Deus.
Podia continuar indefinidamente, mas acho que você pegou o ponto. Estudar a Bíblia não muda o que Deus já fez por você, mas certamente muda aquilo que Ele ainda pode fazer. Você não estará fazendo isso para ser salvo, mas porque, havendo sido salvo, o seu maior desejo passa a ser o de estar perto de Quem o salvou. Não postergue mais, não procrastine o que há de mais vital nessa vida curta que temos para viver: procure lugares onde se estuda a Bíblia, crie um projeto, estabeleça metas tão ambiciosas como entender a profecia, ou o santuário, ou as cartas de Paulo, e persiga o seu alvo. Leia.Ouça. Guarde. Obedeça a Palavra enquanto ela está falando.

09
ago

Vida em Grupo – inscreva-se

Comunicação

Você pode participar dos encontros que terão início a partir de 14/08. Para isso basta você querer. Para participar envie um email para, [email protected] ou faça a inscrição direto em nosso site, www.novasemente.org/vidaemgrupo.

09
ago

Meu cão vai ficar manso!

Gelson de Almeida Jr.

Certo dia um chefe tribal africano procurou R. Moffat (1795-1883), precursor do Cristianismo na África do Sul, muito preocupado, pois acreditava que seu cão se tornaria imprestável. Moffat quis saber a razão e o homem disse que o animal havia comido uma página da Bíblia. O missionário disse-lhe que seu cão não morreria por haver comido uma página da Bíblia. O homem disse que o cão ficaria imprestável porque se tornaria manso demais. Assim como vira a mudança que a Bíblia fizera na vida do seu povo, temia que o cão também mudasse o comportamento por haver comido uma página da Bíblia.

Ao seu jeito, aquele homem mostrara mais fé na Palavra do que a maioria dos cristãos. Analisara seu povo antes e depois da Bíblia e vira a mudança ocorrida em cada um após conhecerem o Eterno e Sua Palavra, mudança nem sempre vista na vida daqueles que professam o Cristianismo. O salmista afirmou que escondera a Palavra em seu coração para não pecar contra o Pai (Salmo 119:11).

Ao estudar a Palavra conheceremos, de forma mais acurada, o Deus que nos criou, nos salvou e nos sustenta. Conheceremos ainda Sua vontade e Seus desígnios para nós. Mas esse conhecimento tem que passar da teoria para a prática diária e constante. Conhecer não é suficiente, os demônios conhecem e creem no Eterno (Tiago 2:19). É preciso se apropriar do conhecimento e utilizá-lo no dia a dia.

Qual tem sido sua relação com a Palavra de Deus? Profunda, duradoura e transformadora ou superficial e inócua? Quando a lê é para cumprir um ritual ou por desejo/necessidade? Sua vida (testemunho diário) mostra que você é um leitor praticante? Quando lê a Palavra deseja realmente saber a vontade do Pai para descobrir o que é preciso mudar? Muitas outras perguntas poderiam ser feitas, mas estas já bastam para que você faça uma autoanálise de sua relação com o Pai e com a Sua Palavra. Seja mais que um leitor assíduo, seja um leitor praticante. Mostre o poder da Palavra em sua vida.

08
ago

As bem-aventuranças III – famintos e sedentos de justiça

Marco Aurélio Brasil

“Bem aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque eles serão fartos.”
Mateus 5:6

O cidadão do Reino:

– Amanhã é meu aniversário e eu chamei uns três ou quatro amigos para irem lá em casa, comer uma pizza. Queria muito que você viesse.

Ela abriu a boca para responder que, sendo sexta-feira e sendo ela uma guardadora do sábado, isso seria impossível. Era o que se esperava dela. Era o que qualquer um em sua igreja teria feito.

Mas por alguma razão ela não conseguiu responder assim tão imediatamente. Pensou em quem a estava convidando: aquela menina vinda do interior de Goiás, sozinha em São Paulo e que parecia sentir tanta falta de casa, tanta carência. Depois pensou um pouco no que Jesus Cristo faria.

Entre o que os de sua igreja fariam e o que Cristo faria, preferiu este último. Lançou mão do seu melhor sorriso e perguntou horário e endereço.

O reverso:

Enquanto o velho Joaquim, com sua eloquência característica (talvez um pouco fora de moda), pregava sobre I Coríntios 13, ela passeava os olhos pela congregação.

“O amor não se porta inconvenientemente” – dizia o pregador, mas ela pensava: “Ah, olha o Celso. Que cara de pau, depois de fazer tudo o que a Arlete me contou, tá aqui, afetando a maior santidade”.

“O amor não busca os próprios interesses”– dizia o velho Joaquim, mas ela pensava: “Impressão minha ou a Marta estava olhando o Jaime?  Gente! E ele pra ela!”

“O amor não se irrita” – continuava o pregador, mas ela pensava: “Será que esses dois…? Que coisa, meu Deus! Uma mulher casada!”

“O amor não suspeita mal” – o velho Joaquim deixou essa frase reboar pela igreja sonolenta durante alguns instantes, o que a fez interromper um pouco o curso de seus pensamentos. Mas, passados alguns instantes de confusão mental, reatou: “Bem que esse rapaz não me parece flor que se cheire…”

Mais tarde, por uma outra razão qualquer, falando com alguém ela diria, dando de ombros, que ninguém é perfeito mesmo…

* * * * * * * *

Ter fome e sede de justiça é deixar tudo o mais esperar, é reconhecer que não existe nada mais urgente. É querer não apenas que justiça seja feita, mas querer ser justo como Cristo é. E há uma grande
diferença entre dizer que esta pessoa será farta e dizer que ela se fartará. Ela será farta. Jesus, o Justo, a fartará; Jesus, o Justo, dar-lhe-á justiça. Basta que ela desenvolva a fome e a sede.

1 2