Monthly Archive: setembro 2015

30
set

A derrota de Davi – Parte III

Gelson de Almeida Jr.

“Depois disse Davi a Urias: Desce à tua casa, e lava os teus pés”. II Samuel 11:8 (NIV)


 

Davi não saiu à guerra com o povo de Deus, dormiu enquanto guerreavam e, como não tinha nada para fazer, foi para a cama com a mulher do seu soldado Urias. Agora, estando ela grávida, toma providências para que o caso fique encoberto. Para tanto, sob uma capa de preocupação com o bem estar de seu súdito, manda que Urias vá para casa ver sua mulher. Caso seu plano desse certo, Urias assumiria a paternidade da criança e ele sairia ileso da situação.

Ele queria resolver o problema, mas não acertar contas com o Eterno e com o seu próximo, isto seria o correto, mas o mais difícil, escolheu então o caminho da facilidade, da obscuridade e do engano. Um erro seria encoberto com outro. Era muito mais fácil esconder o pecado que assumir e enfrentar as consequências do mesmo. Tivera meses para se arrepender e resolver o problema, mas seu único desejo era escondê-lo e fugir das consequências. Tão cegado estava que esqueceu que o Eterno tudo vê e que nada Lhe é oculto, pois Seus olhos estão em todo o lugar (Provérbios 15:3).

Assim como Davi, muitos há que não fazem o menor esforço para não pecar e, depois de pecarem, tentam desesperadamente esconder seu erro, acham mais fácil ocultá-lo que acertar as coisas e colocar a vida em ordem. Um dos “ais” do profeta Isaías é justamente contra aqueles que fazem as coisas às escuras, que procuram esconder suas más obras do Senhor (29:15). É interessante que anos mais tarde o filho de Davi afirmou que os que confessam e deixam as suas transgressões alcançam misericórdia, mas os que as encobrem nunca prosperarão (Provérbios 28:13). O mal pode prosperar por um tempo, mas um dia tudo se revela, a verdade aparece e a conta tem que ser paga. O único meio de ter uma consciência tranquila e viver sem sobressaltos é viver à altura do chamado diário que Deus faz a cada um de Seus filhos. Esteja em paz com Deus e estará em paz consigo e com o mundo.

29
set

Desfibrilador, por favor

Marco Aurélio Brasil

“Um sintoma de que sua igreja está morrendo é se nela não há ninguém na liderança que há três ou quatro anos estava morto”.

Li isso algum tempo atrás, provavelmente em “Rethinking the church”, de James Emery White. Bem, se esse critério é válido, a verdade é que minha igreja está morrendo. E provavelmente a sua também. Ela pode até estar crescendo de ano para ano, mas em essência ela está morrendo. Porque ela é um organismo projetado para a multiplicação. E se ela não está no serviço de ressurreição massiva de mortos, ela é um morto e não sabe, tão carente de ressurreição quanto aqueles a quem ela deveria alcançar.
Podemos pensar em como mudar esse quadro e alcançar de verdade os mortos, como invadir o reino de Satanás de forma que as portas do inferno não aguentem. Vamos mudar a música? Vamos mudar nossas roupas? Vamos falar mais gírias?
Concordo que ajustes precisam ser feitos, porque ninguém deixa de estar morto e vem para a vida sem que haja discipulado e discipulado envolve comunicação. Precisamos nos comunicar com eles, aprender sua língua. Mas o fato é que quem opera o milagre da ressurreição é o Espírito Santo.
Nurse and Doctor with Defibrillators --- Image by © Royalty-Free/Corbis

Nurse and Doctor with Defibrillators — Image by © Royalty-Free/Corbis

Ficou fácil, né? Vamos botar a culpa no Espírito Santo, que está fazendo um péssimo trabalho.
Bem, se sua mãe estivesse doente e você tiver estas duas opções de hospitais, qual você escolheria? No primeiro, os equipamentos são de ponta, as camas têm aqueles motorzinhos que levantam a cabeceira e no quarto há uma TV com 200 canais. Só que os médicos e enfermeiros não ligam a mínima para os pacientes. Eles fazem o mínimo necessário, demoram a atender chamados e o fazem de má vontade. No segundo, sua mãe ficaria numa enfermaria sem TV, com outros doentes, mas a equipe atende seus pacientes com amor e desvelo.
Não sei qual seria a sua opção, mas, à luz do evangelho, a de Deus me parece ser a do segundo hospital. Bem, se Jesus e o Espírito Santo são o samaritano da parábola, recolhendo o morto do caminho e o confiando a alguém para cuidar dele até que volte, fico pensando se ele não passa com o coitado montado em sua jumenta, olha para dentro da minha igreja, vê a TV com trocentos canais e tudo mais e, lastimando o fato, o leva até outra hospedaria qualquer.
“Nisso conhecerão todos que sois meus discípulos: se vos amardes uns aos outros” (João 13:35).
É hora de parar de falar em comprar mais TVs e camas motorizadas e pensar que nossa missão é fazer discípulos.
Feliz sábado, @migos!
Marco Aurelio Brasil, 25/09/15

28
set

Forum sigaME 2015

Comunicação

Durante dois dias você poderá redescobrir o significado do convite de Jesus Cristo a cada um de Seus seguidores e como melhor desenvolver ferramentas para que isso se torne uma realidade em sua vida e sua igreja.

Durante dois dias você poderá redescobrir o significado do convite de Jesus Cristo a cada um de Seus seguidores e como melhor desenvolver ferramentas para que isso se torne uma realidade em sua vida e sua igreja. No fórum sigaME você terá a oportunidade de participar de uma experiência interativa de discipulado relacional que irá desafiar, inspirar e—se você permitir—transformar sua perspectiva do que significa ser e fazer discípulos para Jesus.

Elementos essenciais do processo de discipulado serão explorados em sete sessões onde após uma breve reflexão você participará de uma experiência única de discipulado relacional em discussão, troca de experiências e interatividade espiritual.
Junte-se a nós para um diálogo aberto e enriquecedor sobre discipulado através de um formato diferenciando e em um ambiente de aprendizado único. Por que você deve estar conosco? Há diversas razões. Mas se você busca encontrar caminhos para que sua igreja aprimore seu sistema de discipulado, em primeiro lugar você precisa analisar e considerar como sua compreensão e prática pessoal de discipulado precisa crescer. Além disso, como incentivar e motivar outras pessoas e igrejas a ter uma real experiência de discipulado se nós como líderes ainda não vivemos essa experiência em nossa própria vida? Participar do sigaME será uma oportunidade única que você não pode perder.

 

28
set

#quemnunca

Adriano Vargas

Vigiem e orem para que não caiam em tentação. O espírito está pronto, mas a carne é fraca. Marcos‬ ‭14:38‬ ‭NVI‬‬

Você já julgou alguém? Você já mentiu? Já reclamou de outra pessoa? Se responder negativamente a todas estas perguntas, acabou de tropeçar na segunda delas! Ainda que uma destas situações não tenha sido recente, basta que você se lembre de alguma ocasião em que tropeçou em uma delas. Que cristão, por mais “santo” que seja, não caiu em pelo menos em um destes pecados: julgamento, mentira e reclamação

A realidade é clara, porém de que não existe mentira pequena ou grande, boa ou ruim. Simplesmente, não deveríamos julgar, não deveríamos mentir e não deveríamos viver reclamando ou murmurando. Não fomos criados  para isso. 

Somos criação de Deus, feitos para boas obras, antes da fundação do mundo, como está escrito em Efésios 2.10. Creio que todos nós, em Cristo, conseguimos ser pessoas melhores. 

Podemos derrotar nossa religiosidade, fortalecer nosso espírito e subjugar os desejos da carne e as insistentes tentações de Satanás. Podemos crescer juntos! 

Que vivamos em mutualidade a Palavra que recebemos e na qual cremos.

Sem julgar:Portanto, deixemos de julgar uns aos outros. Em vez disso, façamos o propósito de não colocar pedra de tropeço ou obstáculo no caminho do irmão.” (Romanos 14.13). 

Sem mentir:Não mintam uns aos outros, visto que vocês já se despiram do velho homem com suas práticas e se revestiram do novo, o qual está sendo renovado em conhecimento, à imagem do seu Criador.” (Colossenses 3.9-10). 

Sem reclamar:Respondeu Jesus: Parem de me criticar.” (João 6.43). 

Abra a sua mente e coração e decida colocar força de vontade em prática.

27
set

# Ler, meditar e escrever a vida.

lkjlkjOntem eu escrevi um texto para meditar um comentário de alguém que havia lido uma meditação que publiquei na rede social. O leitor, um servo de Deus, afirmou que esperava se tornar um discípulo que pudesse expressar sua fé com palavras como aquelas que eu havia escrito. Respondi-lhe que importa mesmo o bom testemunho com que alguém escreve seus dias, a fim de ler seu nome inscrito no Livro da Vida.

Só assim se pode escrever a vida no Caminho do Eterno. Permito-me aqui comparar o discípulo de Cristo com um bom escritor que vive seu ofício de forma séria. O discípulo é um escritor da própria vida, e pela seriedade como o faz, acaba por edificar vidas alheias mediante seu bom testemunho.

Um escritor sério e compromissado com seu ofício é, antes de tudo, um solitário. Sim, pois, deve estar só com seus pensamentos, meditando a partir de determinado assunto, em busca de conclusões que possam lhe trazer boa compreensão e ato contínuo, edificação sólida à obra que esteja escrevendo.

Ainda que o salmista diga quão bom é estarem os irmãos em união, contudo é solitariamente que o discípulo deve se encontrar para orar. Também em um ambiente sem distrações é que se recolhe para ler e meditar a palavra de Deus. Por fim, é mediante o jejum silencioso que comunga de fato seus pensamentos com o Eterno.

Tanto quanto a arte de escrever acontece mediante estudo de técnicas, leitura de outros autores e prática incessante, revertendo o desejo em aptidão, sim, pois escrever bem não é característica inata a ninguém, ser um discípulo aprovado requer leitura incessante e atenta das escrituras, de autores que as interpretam movidos pela verdade, disposto assim a alcançar o aperfeiçoamento mediante a prática que é a expressão final de todo o entendimento.

Assim como os bons escritores se valem das técnicas adquiridas pela leitura de autores consagrados, o que deve fazer o discípulo senão seguir aos exemplos dos bons testemunhos, deles se valendo para sua própria meditação. A esse propósito, decidem sabiamente quando procuram pastores que têm seus testemunhos de vida alinhados à palavra de Deus.

Da mesma forma podemos lembrar do estilo de um escritor. Este deve ser encontrado dentro dele, entre os seus mais nobres valores, não os pervertendo jamais para agradar pessoas à sua volta. O discípulo encontra o melhor estilo no Caminho, na Verdade e na Vida, sobretudo quando ouve e obedece a voz do Cristo. Por fim, quando se conecta à essência da palavra de Deus mediante a transformação de sua vida.

Para se escrever a vida de fato a partir dos mandamentos de Deus e da fé em Jesus é preciso, portanto, se entregar totalmente, se deixar transformar pela Palavra, vivenciando-a para testemunhá-la. É preciso ser um com Deus, pois só assim se tornará escritor do personagem a ser incluído no Livro da Vida.

Pense nisso. Escreva sua vida a partir dos mandamentos de Deus e da fé em Jesus.

Sadi – Um Peregrino da Palavra

1 2 5