Monthly Archive: março 2015

31
mar

Comunicação

Sinopse: A Caixa Preta de Darwin

Afinal, de onde viemos? Qual é a origem do universo? Perguntas como essas tem estado na mente humana por milênios. Com o surgimento do processo cientifico moderno – e em especial o trabalho realizado por Darwin – muitos chegaram à conclusão de que a idéia da existência de Criador era irrelevante e ultrapassada. No entanto, nos últimos anos descobertas cientificas apontam em uma direção diferente. Será que ciência e religião são irreconciliáveis? Será que a ciência moderna e a teoria da evolução refutam plenamente o relato bíblico da criação? Quem aceita o criacionismo precisa, necessariamente, rejeitar a ciência? Essas são algumas das perguntas que juntos analisaremos.Prepare-se para ouvir aquilo que alguns dos mais conceituados experts tem a dizer sobre o tema, e pese as evidências por você mesmo.

31
mar

Comunicação

Sinopse: E Agora?

A vida não é um mar de rosas. Como seres humanos invariavelmente nos deparamos com circunstâncias em que, por não saber o que fazer, pensamos: “E Agora?” Essas situações geralmente acontecem quando temos que lidar com o sofrimento que nos machuca, hábitos que pouco a pouco nos destroem, ou até mesmo ansiedades que nos causam desespero. Mas afinal, será que é realmente possível recomeçar nossa vida de maneira diferente? Será que podemos de fato ter uma segunda chance para restaurará alegria e vontade de prosseguir? E Agora? Você sabe o que fazer? Não deixe de buscar a resposta por você mesmo.

31
mar

Comunicação

Sinopse: Apps para a Vida

Vivemos diante de uma revolução em tecnologias de comunicação móvel. Uma variedade incrível de apps estão disponíveis no mercado: de informações sobre o clima ao tráfego em hora real; de jogos viciantes ao poder das redes sociais… Entre tantas opções milhões de apps são baixados diariamente, mas nem todos utilizados. Mas quando nos deparamos com os grandes desafios da vida humana quais são os apps indispensáveis? Você já os baixou?

31
mar

O que se pode esperar de Deus

Marco Aurélio Brasil

Você se aproxima do caixa eletrônico com a expectativa de que em poucos minutos ele vai te dar o dinheiro de que você precisa. Tchau, caixa eletrônico. Você se aproxima do poço dos desejos com a expectativa de que, jogando a moedinha lá dentro, em algum momento quando você estiver longe do poço dos desejos o seu desejo vai se concretizar. Então pimba, moedinha na água e tchau, poço dos desejos. Você se aproxima daquelas máquinas de cassino com a expectativa de que talvez a moedinha que você coloca lá vai resultar num montão de moedinhas. Depois de tentada a sorte, tchau, máquina. Você vai aproveitar o que conseguiu. Você vai viver sua vida.
E talvez você se aproxime de Deus como quem se aproxima de um caixa eletrônico, um poço dos desejos, uma máquina de cassino.
Jesus havia alimentado miraculosamente uma multidão com alguns milhares de pessoas. A excitação foi tão grande que algumas pessoas queriam coroá-lO rei ali mesmo. Mas Ele não queria ser rei. Não esse tipo de rei. Com muito esforço e habilidade Ele obriga Seus discípulos a entrarem num barco e começa a dispersar aquela multidão. Quando consegue, enfim, vai andando sobre as águas encontrar-se com os discípulos no meio do mar da Galileia. Uma série de coisas interessantes acontece nos entremeios dessa história, mas quero me concentrar no dia seguinte, quando pessoas que haviam comido de graça no dia anterior encontram Jesus do outro lado do mar. Eles estão espantados e querem saber mais a respeito desse novo milagre, mas Jesus corta o papo dizendo que eles queriam mesmo era ter a barriga cheia de novo. Eles não “entenderam os atos miraculosos” (João 6:26, BV).
CaçaNiqueis-brasil
Por outras palavras, Jesus está dizendo: vocês se aproximam de mim pelos motivos errados. Vocês se aproximam de mim por algo muito menor do que o relacionamento comigo pode e deve dar a vocês.
Quando aquelas pessoas então perguntam o que deveriam fazer, a resposta é incisiva, clara e (para pessoas acostumadas com a relação caixa eletrônico/poço dos desejos/máquina caça-níquel) desagradável: “A vontade de Deus é esta: que vocês creiam naquele que ele enviou” (v. 29).
A reação deles é bastante ilustrativa da nossa relação utilitária com Deus: “O Senhor deve nos mostrar mais sinais miraculosos, se quiser que nós creiamos no Senhor” (v. 30). Mais? O dinheiro que saiu fantasticamente ontem do caixa não foi suficiente? O desejo que se realizou de modo maravilhoso não foi o bastante para mostrar quem Eu sou? As bençãos que Eu tenho derramado sobre você e sua casa não são suficientes para demonstrar que Eu sou Deus, que você deve crer em Mim, que você deve se relacionar comigo muito mais do que na hora da necessidade? Todo o seu passado não é evidência suficiente para você perceber que Eu posso ser muito mais do que aquele que mata sua fome temporal, que eu posso lhe indicar o caminho da vida, vida abundante e eterna? Que eu posso te dar uma benção imaterial que supera infinitamente o valor dessas bençãos materiais que você busca na relação comigo?
Tudo o que eu quero nesta vida é não chegar um dia em que eu escute dEle: você se aproximou de Mim pelos motivos errados.

29
mar

# Não temas! Tende fé!

Não temasA semente deste domingo eu quero dedicar àquela palavra, ou melhor, à promessa mais mencionada pelo pelo Eterno em toda a escritura: Não temas! Tomo-a de empréstimo do edificante sermão da manhã deste sábado, lembrada pelo pastor na comunidade Nova Semente, onde nos reunimos para adorarmos a Deus e darmos graças por vivermos o chamado de Cristo.

Não temas!  Afirma o SENHOR! Não temas!

Essas palavras dignas de toda a confiança, mencionadas pelo pastor nesta manhã lembraram-me de Paulo, quando escreveu para os hebreus: “Com confiança ousemos dizer: O Senhor é o meu ajudador, e não temerei.”

A primeira vez que essa promessa é pronunciada pelo SENHOR, fora dirigida a Abraão quando ainda era apenas Abrão. Disse Ele: “Não temas, Abrão! Eu sou o seu escudo; grande será a sua recompensa!” Paulo registrou a isso também aos hebreus: “Pela fé Abraão, sendo chamado, obedeceu, indo para um lugar que havia de receber por herança; e saiu, sem saber para onde ia”.

Saiu sem saber para onde ia!! Não temeu! Agiu pela fé! Confiante certamente no mesmo diapasão revelado ao profeta Jeremias séculos mais tarde: “Eu sei os pensamentos que tenho a vosso respeito”. E Abrão confiou e tornou-se Abraão. Um novo homem.

A última vez que ela é pronunciada nas escrituras encontra-se no livro de apocalipse: “Isto diz o primeiro e o último, que foi morto e reviveu: Não temas!”

Por que haveríamos de temer, quando o Pai que iniciou a boa obra é fiel para termina-la? Por que temeríamos se o Filho a falou pelo que ouviu do Pai, testemunhado por Paulo mais uma vez aos hebreus quando afirmou: “Porque ele (Cristo) disse: Não te deixarei, nem te desampararei”.

Não temas! O Senhor está com a mão estendida em nossa direção. Nossa parte: segurá-la e seguir sem temor! E, relembrando ainda a Paulo, também aos hebreus, digo: “Lembrai-vos dos vossos pastores, que vos falaram a palavra de Deus.”

Sadi – Um Peregrino da Palavra

1 2 6