Monthly Archive: setembro 2014

30
set

O semeador que ficou assistindo TV

Marco Aurélio Brasil

O evangelho de João é o único que não registra as parábolas de Jesus. Nos outros três, a primeira parábola registrada é sempre a do semeador que jogou a semente a esmo e uma parte dela caiu à beira do caminho, onde os pássaros a comeram, outra em solo pedregoso, sem chance para vicejar, outra parte em meio a espinhos e a última na boa terra. Essa parábola tem um destaque todo especial, foi objeto de uma conversa à parte dos discípulos com Jesus, onde Ele a explicou, e isso está repetido em três evangelhos, como que a reforçar sua relevância.

 
Se pudéssemos dividir quantos tipos de pessoas existem segundo essa parábola alguém mais apressado poderia falar em quatro grandes grupos:1. o da beira do caminho, ou seja, pessoas que não entendem a semente, que é a mensagem de salvação em Jesus; 2. o das pedras, pessoas que recebem a mensagem com alegria mas à primeira angústia mostram que não deixaram a semente geminar e voltam a seus velhos mecanismos de solução de problemas; 3. o dos espinhos, pessoas que deixam a planta do evangelho ser sufocada por preocupações, correria e pelos eloquentes apelos da vida por conforto e prosperidade; e 4. a boa terra, aqueles que recebem a palavra, a entendem e a regam com cuidado e diligência até que a semente frutifique. Alguém observaria que há um quinto grupo: o daqueles que semeiam a palavra.
 
Eu digo que há mais dois grupos escondidos aí, infelizmente: o do solo que, independentemente de sua constituição, jamais recebeu a semente, e o dos semeadores que jamais saíram a semear. Nunca saberemos que tipo de solo é a maior parte das pessoas porque alguns portadores de semente simplesmente não saíram a semear. Como o próprio Jesus afirma em Lucas 10:2, grande é, em verdade, a seara, mas os obreiros são poucos.
 
E a culpa não é dEle. Sua ordem clara e universal para todos os discípulos foi: vão e façam discípulos pregando a todo o mundo. Como comentou Ellen White, “salvar almas deve ser a obra vitalícia de todo aquele que professa seguir a Cristo. Somos devedores ao mundo pela graça que nos foi dada por Deus, pela luz que brilhou sobre nós, e pela beleza e poder que descobrimos na verdade” (Serviço Cristão, p. 10). E quando ela diz “TODO aquele que professa…”, isso significa TODO mesmo, 100%. Eu e você. Todos nós. Não é à toa que, no evangelho de Lucas, logo depois dessa parábola Jesus afirma: “ninguém acede uma candeia e a cobre com um vaso, ou a põe debaixo da cama…” Ter recebido a mensagem é ser uma lâmpada acesa e lâmpadas acesas devem estar no alto, de modo a iluminar o máximo possível. Lâmpadas escondidas equivalem a semeadores que sentam indolentemente sobre os bornais cheios de sementes quando deveriam estar jogando essa semente por onde andam.
 
Vivemos num mundo que odeia o proselitismo, onde ninguém deveria falar de sua própria fé porque isso é chato, mas a ordem do Mestre é que falemos. Certamente precisamos ajustar a forma como o fazemos, mas o silêncio não é uma opção válida.
 
Se você ainda não orou perguntando a Deus de que forma Ele quer que você semeie, ou seja, de que forma Ele quer que você fale, e para quem, se você não orou pedindo que Ele o faça capaz disso… então você andou fazendo as orações erradas.

29
set

Naquele dia…

Adriano Vargas

Venho em breve! Retenha o que você tem, para que ninguém tome a sua coroa.” Apocalipse 3:11

Nem todos são premiados. Pode ser que você já tenha chefiado um grupo de futebol numa pelada de fim de semana ou sido o responsável por distribuir refrigerantes na festa de Natal, e só. Nada muito relevante. Pela TV viu alguns dos campeões mundiais receberem troféus e medalhas. Porém, para você, tudo ficou no “por pouco” ou então “e se”.

Caso você se identifique com essa descrição, gostará de saber da seguinte promessa biblica: “Quando se manifestar o Supremo Pastor, vocês receberão a imprecisão coroa da Glória.” 1 Pedro 5:4

Em breve você terá seu momento. Embora o mundo não o tenha valorizado, o Pai percebeu, e antes do que você pensa, receberá das mãos dele a sua bênção.

O prêmio que está reservado para aqueles que crêem não pode ser comparado com nenhuma recompensa deste mundo. Você pode ter uma sala cheia de troféus em sua casa. Mas nunca esqueça de que o único prêmio eterno é aquele que Jesus nos garantiu.

27
set

# Fundamento: amor

amorO mundo testemunhou cenas terríveis nas últimas semanas ao se deparar com atos bárbaros cometidos pelos membros do estado islâmico. Eles têm assassinado centenas de pessoas inocentes por serem cristãs, entre elas, crianças; têm perseguido, torturado e matado mulheres que se candidataram à política, entre outras barbáries. Sua doutrina é baseada em suas escrituras sagradas, mas suas respostas são atitudes que empreendem o terror, movidos por uma leitura fundamentalista insana.

Entre os cristãos, muitos homens são taxados de fundamentalistas todos os dias por entregarem sua vida ao Eterno e a viverem na observância de seus mandamentos. Devo ressaltar que me refiro àqueles que agem de forma coerentemente alinhados aos ensinamentos bíblicos, e não por interpretação particular que possam fazer, segundo seus próprios interesses. Desejam apenas serem fieis ao Eterno, e mesmo assim enfrentam a todo momento o mundo civilizado os julgar e os taxar como se fossem habitantes da Idade Média.

O Messias disse certa vez que aquele que o confessar diante dos homens, ele também o confessará diante de Deus e dos anjos, segundo os registros dos evangelhos de Mateus e Lucas, respectivamente.

Ao mesmo tempo, Lucas também registra as palavras do Cristo quando afirma serem bem-aventurados aqueles a quem os homens odeiam, injuriam e rejeitam-lhes o nome por causa do amor que tenham a ele; e, por fim, os consola, revelando-lhes que será grande o prêmio no reino eterno, pois também assim fizeram aos patriarcas e profetas.

Voltando aos vídeos que aterrorizam e escandalizam ao mundo, tanto quanto às situações em que qualquer cristão se veja humilhado por causa de seu amor à palavra de Deus, não raro ouvimos respostas cristãs a esses fatos, que em muito se contradizem ao amor ensinado por Jesus.

O que disse o príncipe da paz quando esteve entre a miséria do mundo, senão: “Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus”.

Que nossa vida seja pautada nesse tipo de fundamentalismo: do amor.

Feliz sábado a todos

Sadi – Um Peregrino da Palavra

25
set

Uma coisa te (me) falta

Marco Aurélio Brasil

protecao_deusO pastor Ezer Girotto conta a história do sujeito que perdeu uma aposta e então foi obrigado a ir à igreja. Para mostrar que estava ali contra sua vontade, tascou os dois indicadores nos ouvidos acintosamente. A coisa ia bem. Ele via o pregador falando, via a reação das pessoas, mas continuava sem ser afetado, feliz e contente. Até o momento em que uma mosca pousou caprichosamente em seu nariz. Foi necessário tirar a mão do ouvido para espantar a mosca e naquele curto intervalo escutou uma única frase que ficou ecoando em sua mente aquela noite inteira e o dia seguinte também. O efeito daquela frase foi tão forte que o levou a voltar à igreja na noite seguinte, agora com as mãos repousando no colo e prestando a máxima atenção. Que frase foi aquela? Foi a que Jesus direcionou àquele jovem rico que o procurou: “uma coisa te falta”.

A sociedade pósmoderna tem feito o possível para se convencer de que não precisa de nada, de que está muito bem, obrigado. Mas Aquele que nos fez e nos conhece melhor do que ninguém nos olha fundo nos olhos e diz: “uma coisa te falta”. No fundo sabemos, mas buscamos suprir a falta em coisas que não podem fazê-lo.

Jesus Cristo está olhando dentro de seus olhos e dizendo: uma coisa te falta. E essa coisa sou eu. Não adianta tampar os ouvidos. Não adianta espernear. Se você e eu queremos ser completos, chegou a hora de considerar essa afirmação com seriedade.

24
set

Chegou

Gelson de Almeida Jr.

Quem chegou? Às 23:29H do dia vinte e dois de setembro chegou a Primavera no hemisfério sul. A estação da magia, onde flores, cores, sons e aromas se reproduzem e se misturam numa intensidade jamais vista em outra época do ano. Não é apenas a Natureza que se veste de roupagem diferente, nós também usamos roupas com cores mais alegres e vibrantes, até nosso humor melhora. Enfim, tudo muda com a chegada da Primavera.

Para os que são afeitos à História é conhecido o termo “Primavera dos Povos”, nome dado ao conjunto de revoluções de caráter nacionalista, liberal, democrático e socialista  que assolou a Europa em meados do século XIX, mais recentemente ocorreu movimento semelhante em algumas nações árabes. Mas no plano religioso existe a Primavera? Segundo a profecia de Isaías (9:2 e 6) com a chegada do Messias uma luz brilharia sobre o povo que andava em trevas, fato confirmado por Mateus quando se refere ao início do ministério de Cristo (4:16). Até a chegada do Messias os seres humanos viviam apenas em expectativa e esperança, mas após Ele tudo mudou, não havia mais necessidade de temor ou desconfiança, luz, alegria, salvação, esperança eram palavras de ordem, o Salvador chegara e com ele o Reino dos Céus.

A verdadeira Primavera dos Povos começou com a vinda de Cristo a este mundo, mas ela não será de valor algum se Ele não nascer dentro de você e o Seu amor cultivado diariamente. O que você e seus atos dizem, é primavera ou não?

23
set

Ninando perguntas

Marco Aurélio Brasil

A Bíblia tem alguns personagens dos quais fala muito pouco, mas é um “pouco” cheio de substância. Às vezes me pego pensando naquele que reputo ser o rei dessa classe de personagens, João Batista. O aspecto “substancioso” dos poucos versos que tratam dele pode ser medido pela enorme quantidade de perguntas que eles despertam em mim.

João batistaJoão era o tipo de pregador que atraía multidões, e note que o local de sua pregação não era de muito fácil acesso. Ele pregava no deserto. E pregava algo que Mateus resume assim: “Naqueles dias apareceu João Batista, pregando no deserto da Judeia e dizia: arrependei-vos, porque está próximo o reino dos céus” (Mat. 3:1 e 2). Quando Jesus começou a pregar, logo após João ser preso, seu discurso era este aqui: “Daí por diante, passou Jesus a pregar e a dizer: arrependei-vos, porque está próximo o reino dos céus” (Mateus 4:17).
Entretanto, se o discurso era rigorosamente o mesmo, a forma era bem diferente. A embalagem com que Jesus apresentava o evangelho era radicalmente distinta daquela com que João embrulhava a mensagem. Até os fariseus notavam a diferença: “Os discípulos de João e bem assim os dos fariseus frequentemente jejuam e fazem orações; os teus, entretanto, comem e bebem” (Lucas 5:33). Talvez essa dessemelhança é que tenha inspirado a dúvida que parece haver corroído João em seus últimos dias na prisão, a ponto de ele enviar dois discípulos para perguntar a Jesus se Ele era mesmo Ele ou se deviam esperar Outro. Jesus não deu uma resposta direta e confortante, apenas pediu que os emissários de João voltassem e dessem o relatório do mesmo tipo de coisas sobre as quais João já havia ouvido falar (Lucas 7:18) e que envolvia cegos recuperando a visão, leprosos curados, mortos ressuscitados e o evangelho do arrependimento e do reino próximo sendo levado aos pobres (verso 22).
As questões que João me suscita não têm conexão com oração e jejum; sei bem da real importância que Jesus dava a essas coisas e não era pequena. Mas me pergunto coisas como: será que a mesma mensagem pode ser apresentada em roupagens diferentes, nenhuma delas “errada”? O que determina a validade da embalagem? A pessoa que a leva, o tempo em que vive, as pessoas que a recebem? Se a resposta à primeira pergunta é sim, o tempo em que eu vivo e as pessoas a quem prego deveriam receber a mensagem na roupagem sisuda de João ou na festeira de Cristo? Qual método seria mais eficaz?
Mas há outras dúvidas: a incerteza de João quanto a Jesus ser o Messias a despeito dos milagres fantásticos que realizava indica que mesmo servos escolhidos por Deus e que desempenham sua missão com louvor podem alimentar expectativas equivocadas de como Deus deveria agir? Ou ainda: o fim trágico de João, com sua cabeça separada do corpo enfeitando uma bandeja no colo de Herodias indica que minhas visões do resultado de confiar em Deus são pueris ou distorcidas? Refraseando essa última: minha visão de uma vida confortável para mim e minha família, com filhos saudáveis, inteligentes e perfeitos estudando em ótimas escolas e se tornando pessoas bem sucedidas pode não ser a única forma de testemunho poderoso – que eu imagino e desejo que seja – dos resultados de confiar em Deus? E se não for, vou questionar e me revoltar contra Ele?
Não tenho pressa em responder a nenhuma dessas perguntas. O pouco que sei sobre meu Deus já me convenceu de que às vezes embalar uma pergunta no colo por muito tempo na presença dEle pode ser exatamente o resultado que Ele quer para ter permitido que a pergunta se levantasse…

22
set

Um Deus entre nós

Adriano Vargas

Exulta e alegra-te, ó filha de Sião, porque eis que venho e habitarei no meio de ti, diz o Senhor.” Zacarias 2:10

Deus virou um bebê recém nascido. Ele ingressou num mundo de… dificuldade e doenças do coração.

E o Verbo se fez carne e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do Unigênito do pai, cheio de graça e de verdade. João 1:14

Repare a palavra operante do verso: entre.
Ele viveu entre nós. Revestiu-se do mais pesado e nobre manto: a pele humana. Transformou o local onde os animais comiam em seu trono sagrado; os animais do estábulo se tornaram sua corte real. Santificou um nome comum – Jesus. Fez o mesmo com pessoas simples que o seguiam. Ele tinha a opção de viver distante e acima da gente. Não foi o que ele fez. Ele viveu entre nós. Virou amigo do que cometia pecado e do pobre excluído.

Cristo vem como amigo…para estabelecer um #reinodeamigos…

O fato de se identificar com a humanidade, por si, já torna a vida de Cristo na terra um acontecimento extraordinário. Mas ainda tem mais: quando fez isso, o Salvador estava pensando em você também.

Isso não é impressionante?

1 2 4