Monthly Archive: março 2013

30
mar

Videntes

Comunicação

Profecias. Predições. Realidade ou ilusão? Veracidade ou charlatanismo? Búzios, tarô, bolas de cristal, horóscopo e mais profecias. Uma infinidade de elementos usados para prever o futuro.

O esoterismo presente na vida da sociedade. Uma realidade antiga, uma realidade presente. Homens e mulheres especiais, de nações e culturas diferentes, em épocas diferentes que se dizemiluminados e que através de seus sonhos, suas experiências, suas histórias, predizem o futuro do mundo e de indivíduos na expectativa de alterar a realidade de muitos.

Uma realidade sobrenatural ou apenas um cativante engano? Umaverdade: o futuro é cativante. Muitos não apenas profetizaram, mas deixaram relatadas suas profecias sob o pretexto de alertar as futuras gerações sobre os eventos que aconteceriam. Videntes que profetizaram a realidade e videntes que profetizaram ilusões. Esses que profetizaram ilusões sempre deixaram pessoas sem saber onde depositar suas esperanças.

A busca pela fama, pelo sucesso, somado ao desejo de realizar sonhos pessoais e obter poder, levou muitos a ignorar a realidade. Acabam se iludindo com fábulas, gerando apenas frustração, desespero, desilusão e descrença. Sempre são poucos aqueles que não se deixam iludir.

Sempre são poucos aqueles que enxergam a realidade. No entanto, aqueles que profetizaram a realidade fizeram na intenção de que pessoas mudassem suas histórias, mudassem seus destinos.

É a história que mais uma vez se repete.É o futuro diante dos olhos. É a realidade e a ilusão diante de todos.Videntes: Profecias e revelações que afetam a sua vida; profecias e revelações que podem mudar a sua história. 

Estudo: Videntes

  • Profetas: Antigos e Modernos
  • Um Livro Antigo
  • Um Código
  • Unidade Doutrinária

Começos

Programa voltado àqueles que buscam conhecer a Bíblia através da pesquisa, estudando temas e fatos e seus desdobramentos ao longo da história humana.

O programa “Começos” é oferecido em três dias diferentes na semana e em horários diferentes, sendo o mesmo tema abordado (reprisado) nesses três dias. Assim, você poderá escolher o horário que melhor combina com sua rotina semanal. Tudo isso para que você possa participar e desenvolver uma experiência real com a Palavra de Deus.

Dias e Horários:

  • Terça-feira: 19h30
  • Quarta-feira: 19h30
  • Sábado: 16h00

Confira nossa localização e lista de estacionamentos conveniados.

30
mar

# Sábados Especiais

Desde a criação, quando o sábado foi abençoado e santificado, que não ocorria um evento tão significativo no plano divino como naquele que se encontrou entre a sexta em que ocorreu a crucificação de Jesus e o domingo quando foi constatada a Sua ressurreição anunciada por Ele próprio.

Contudo, no plano humano, à diferença com o que ocorrera no Éden, os homens não se encontravam felizes. Há dois mil anos os discípulos de Cristo estavam vivendo um dos piores sábados de suas vidas. Mesmo com todas as evidências de milagres e sinais sobrenaturais que deram conta ser Jesus o Filho de Deus, o Messias esperado, eles ainda assim temeram, duvidaram, sentiram-se sós e desamparados ao longo daquele santo dia.

Não creram por que a verdade da redenção tinha um aspecto que mais se aproximava de uma libertação política e material do que propriamente aquela que de fato ela representa, qual seja a libertação da morte e do pecado para que fossemos preparados espiritualmente para a vida eterna.  Poucos à época entendiam e estavam tão afinados à voz do Espírito como ocorrera com os profetas bíblicos.

Imagine você, leitor, naquela ocasião, vivendo ao lado do Mestre, ouvindo dele suas pregações, tentando entender suas parábolas e explicações quanto ao verdadeiro entendimento das escrituras, e depois de todos aqueles três anos de convivência diária com Ele, sentir o mundo como desmoronando sobre sua alma.

No entanto, no plano espiritual, o SENHOR naquele sábado providenciava mediante o Seu poder, a programada ressurreição de Jesus. Presenciavam tamanha maravilha todos os anjos que há nos céus, e provavelmente os demônios, posto que vivenciaram naquela ocasião, por três dias, o processo em que a chave do inferno foi retirada de suas mãos. Apenas poucos homens na terra tinham a esperança de encontrá-lo ressurreto, conforme havia prometido.

Ainda que ocupado com o plano de redenção da humanidade por intermédio da ressurreição de Cristo, Deus cuidou também naquele sábado, da segurança dos discípulos, pois eles deveriam presenciar nos dias seguintes a ressurreição diante de seus olhos, assim como seriam os responsáveis a iniciarem a pregação do evangelho em todo o mundo, mediante o poder que receberiam do alto.

Nós, como eles, veremos a ressurreição dos mortos com a volta de Jesus, tanto quanto somos chamados a viver e testemunhar a verdade do evangelho que se efetivou com o Cristo vivo, para que pudéssemos hoje vivermos o dia de sábado com toda a fé e alegria na adoração do Deus vivo.

Que o amor de Deus, a graça do Filho e a comunhão do Espírito Santo esteja com todos nesta época da páscoa espiritual.

            Shabbath Shalom !

            Sadi –  Um Peregrino da Palavra.

28
mar

Advogado, não Juíz.

Marco Aurélio Brasil

É difícil viver em meio a uma porção de pessoas e não julgar suas atitudes. No entanto, o mandamento é “não julgueis para que não sejais julgados, porque na mesma medida em que julgardes, sereis julgados” (Mateus 7:1 e 2).

Isso não implica em que deveríamos simplesmente não notar o que é passível de ser corrigido nos outros. Oswald Chambers diz: “Quando nós discernimos que as pessoas não estão agindo espiritualmente e permitimos que o discernimento se transforme em crítica, bloqueamos nosso caminho até Deus. Deus nunca nos dá discernimento para criticarmos, mas para que possamos interceder”.

Saia por aí hoje tentando vestir a roupa de advogado das outras pessoas, e não de juiz.

27
mar

#Problemas

Gelson de Almeida Jr.

Qual é sua postura frente aos problemas da vida, otimista ou um pessimista? Infelizmente, já encontrei um número incalculável de pessimistas. Na verdade, dificilmente encontraremos alguém que aja de forma positiva diante de todas as adversidades que a vida apresenta. Eu mesmo me já me peguei, mais de uma vez, agindo de forma desconfiada ou negativa diante de uma adversidade.

Um aluno meu muito me incomodava com suas reclamações em sala de aula. Tudo era motivo para reclamar. Certo dia perguntei-lhe qual era cor da lente dos seus óculos. Ele se assustou e perguntou: – Como assim, eu não uso óculos? Disse-lhe então que eram lentes de contato. Ele fez uma cara de espanto e afirmou que enxergava muito bem sem usar nada. Encarando-o disse-lhe que não era possível, pois do modo como reclamava de tudo, e a todo instante, era porque usava algum tipo de lente escura ou suja. Pedi-lhe que não mais trouxesse o “óculos” para a sala de aula. Nas próximas aulas sempre lhe perguntava como estavam as suas lentes. Ele sorria e dizia apenas:     – Normal. Faz mais de seis meses que não ouço uma reclamação sequer, sua visão de mundo mudou.

Winston Churchill afirmou que: “Um otimista vê uma oportunidade em cada calamidade”. O pessimista vê uma calamidade em cada oportunidade”. Trágica situação para aqueles que tem um olhar pessimista das coisas. Arnaldo Jabor uma vez falou que “bom mesmo é ter problema na cabeça, sorriso na boca e paz no coração”. A receita para isto é aceitar o convite do Pai  para depositar todo o fardo da vida em Suas mãos (Mateus 11:28). Problemas todos tem, o que muda é o modo como se lida com eles.

Algo o aflige neste instante? Diga ao Pai e deixe-o agir, o melhor será feito.

26
mar

O lado difícil da graça

Marco Aurélio Brasil

Há uma canção da dupla Douglas e Marcele de que gosto muito, especialmente destes versos: “Tudo o que eu tenho lutei pra conquistar/é tão difícil não poder pagar!”

Oswald Chambers afirma o seguinte: “O evangelho da graça de Deus desperta uma intensa saudade nas almas humanas, mas igualmente um intenso ressentimento, porque a revelação que isso traz não é palatável. Existe um certo orgulho no homem que dá e dá, mas vir e aceitar é outra coisa”.

Queremos merecer, mas a graça é baseada na total falta de merecimento. Apenas quando abdicamos do desejo de ser dignos da salvação é que nos habilitamos a ela.

 

24
mar

# A Família de Deus

Veja você, leitor, como são os preparos de Deus. Desde a semana passada eu estive preparando minha viagem para São Paulo a fim de rever a família, comemorar o aniversário de minha esposa, e também estar ao menos um final de semana (30) com amigos e irmãos da Nova Semente, gente que pode se dizer, utilizando da expressão de um dos membros com quem ontem eu conversava é uma comunidade onde se encontra um dos poucos resquícios neste mundo, de amizade verdadeira, de conselhos que edificam, pois são realizados por meio do amor real, frutos da Palavra Sagrada.

Pois bem, ainda na segunda-feira eu estava certo de que viria para São Paulo apenas amanhã (25). Na terça (19) pela manhã minha mente, meu coração me diziam que deveria aproveitar e sair ainda nesta semana, pois percebia que meus compromissos estavam bem administrados e que de fato poderia vir. Não deu outra. Qual não foi minha surpresa quando me deparei com a santa ceia que ocorreu ontem, sábado, e que eu não iria participar se não tivesse antecipado a viagem.

O culto, maravilhoso. A unção sobre os pastores, algo palpável pode-se dizer. A pregação, como sempre, ungida pela verdade que toca fundo ao coração, e alcança o espírito e a mente em sua maior profundidade, até mesmo onde o oculto tenta esconder fatos passados e medos. O amor a Cristo estava no rosto de todas as pessoas presentes.

Foi então que pude certificar uma verdade que sempre me chegava ao coração enquanto estive fora. Todas as vezes que assistia o culto pela internet, reavivando minha fé e sendo luz para uma nova semana, vinha a mim esse sentimento. A verdade tinha e tem um nome. A comunidade da Nova Semente era uma família. A minha família. A família que reorganizou minha fala, minha compreensão diante do mundo, que me ensinou a levantar quando caísse, a perdoar e a dar perdão, a esquecer do passado entre tantas outras coisas que transformaram minha vida.

Feliz por certificar-me dessa verdade, algo se revelou ao meu espírito no culto de ontem (23). A experiência real com Deus se expande além desse contexto da comunidade. De fato, a comunidade é maravilhosa e necessária para que participemos dela, ali recebendo as bênçãos de Deus mediante todo aprendizado que ouvimos e que nos transforma pela prática.

A voz que falou ao meu espírito foi que o evangelho e o amor que ali eu recebi; os amigos que fiz; as experiências por que passei; os perdões que pedi; assim como as atitudes que perdoei com amor, tudo serviu e serve para um propósito especial. Para que sejamos um instrumento nas mãos de Deus, um testemunho vivo que edifica por onde quer que passemos, tendo nossas ações diante do mundo em conformidade com a Palavra. Somos peregrinos da Palavra. Devemos estar preparados a levá-la aonde nos aponte o Senhor.

A família de Deus é isso. Estamos além das paredes da igreja física. Somos membros de um só corpo. Somos a igreja; esse corpo onde a cabeça é Cristo, e que mediante Seus sonhos nos tornamos células saudáveis a se multiplicar em outros rincões, fazendo discípulos, dando testemunhos, e solidificando o amor que recebemos na comunidade, demonstrando a solidez dessa firmeza por aonde formos, felizes pelo que fomos chamados a viver ainda que mundo afora, conscientes de que estaremos todos juntos na eternidade.

Que a paz e a graça de Cristo unam a todos em amor.

Shalom Aleichem !

Sadi – Um Peregrino da Palavra

23
mar

# O Amor de Cristo

Vindo para São Paulo nesta semana, percebi um diálogo entre alguns passageiros que se identificaram pela fé em Cristo. Diziam eles sobre seus pastores e os ministérios das respectivas igrejas, dando conta do orgulho que tinham por pertencerem às suas denominações, manifestando até mesmo algum preconceito para com outras, ainda que dito de maneira sutil. Nada grave; apenas humano.

Somos criaturas de Deus e filhos quando O aceitamos como Pai, no entanto isso não quer dizer que sejamos melhores uns que outros. Apenas felizes por termos acesso à verdade e às chances reais de vivermos ao lado do Criador da vida, mediante experiências que o mundo seja incapaz de criar ou até mesmo compreender.

O importante nessa caminhada é estabelecermos de coração aberto essa dependência que nos leva às situações inusitadas e alegrias que nos transmitem uma segurança bastante sofisticada. Viver com Cristo, comemorar a vida com Ele, participar da Santa Ceia a fim de relembrarmos juntos, o quão grande é o seu amor por nós, e mais, fortalecendo nosso compromisso espiritual, é viver além do que possa representar os costumes desta ou daquela igreja.

Quando descobrimos o que seja amar a Deus, a Cristo, e seus mandamentos, descobrimos a razão de viver, e tudo o mais além se torna ritualístico, formalidade, que, sim, devem existir, mas tão somente para alcançarmos esse alvo maior. A mente é feliz por que reconhece que ouviu o chamado de Cristo, o atendeu, compreendeu, aceitou, e com Ele decidiu seguir. Todas as outras coisas que estejam ao redor disso são na maioria delas, a confraternização desse amor.

Shabbat Shalom!

Sadi – Um Peregrino da Palavra 

1 2 4