Monthly Archive: outubro 2012

31
out

Quem precisa de Halloween?

Gelson de Almeida Jr.

Abóboras, bruxa, gato preto, morcegos, vampiro são alguns símbolos utilizados nesta semana para enfeitar as famosas festas de Halloween. Uma festa que teve origem no Hemisfério Norte e tem fincado raízes cada vez mais fortes em nosso país. Uma festa que muitos acham sem maldade, mas que traz, em sua origem, uma mensagem negativa e anti cristã muito grande, pois, em sua essência, nada mais é que uma comemoração aos mortos e ao inimigo de nossa alma. Por que participar de uma comemoração aos mortos quando podemos celebrar a vida?

Quando aqui esteve, Cristo afirmou que um de Seus propósitos principais era o de nos conceder vida, e vida abundante (João 10:10). Cada gesto, cada palavra, cada olhar,cada atitude Sua mostrava que as pessoas sempre poderiam esperar algo de muito bom vindo de Sua parte. Participou de festas, banquetes, cultos, mas onde mais era encontrado era junto aos aflitos e oprimidos pelos efeitos do pecado. Ninguém que dele se aproximou, precisando de auxílio, saiu sem ser atendido. Assim era Cristo, o Doador da vida.

Hoje muitos estão fazendo preparativos para uma festa que, nem em sua essência, tem a ver com a vida, daqui a dois dias milhões irão a um cemitério chorar um morto. Ao ressuscitar Cristo mostrou que tinha poder até sobre sobre a morte. Temos apenas duas escolhas, ficar ao lado daqueles que na dor ou, até mesmo em uma festa, valorizam a morte ou ao lado dAquele que tem vida em si mesmo. Escolha, mas escolha certo para ter a vida.

30
out

Os miseráveis

Marco Aurélio Brasil

Somos salvos pela graça. Simples assim. E, como costuma ser com as coisas simples demais, é difícil de entender. Muita gente não entende, simplesmente, a ideia de graça. A graça soa violenta a milhões de pessoas. Veja o exemplo de Javert, o policial obcecado por capturar o fugitivo Jean Valjean no clássico “Os miseráveis”, de Victor Hugo. Jean Valjean é um homem de força descomunal que foge da prisão antes de ser degredado. Na rota de fuga ele rouba um menino e se asila em uma igreja. O velho padre o acolhe, lhe dá comida e uma cama quente e Valjean responde roubando a prataria da igreja. Ele é capturado e levado de volta ao padre que o repreende por não ter levado também alguns castiçais. Ele afirma aos policiais que aquela prataria era um presente a Valjean que, dessa forma, é liberto. A graça contida naquele ato transforma Valjean radicalmente e dali por diante ele se torna um anjo para muitas pessoas. Em resumo, o favor imerecido e injusto mesmo obtido daquele padre fez Valjean ser confrontado abruptamente com sua condição de miserável moral e esse foi o estopim que determinou sua nova devoção a minorar o sofrimento de outros tantos miseráveis.
.
Durante anos Javert o persegue, porque tem um apego doentio ao império da lei. Não importa as evidências de redenção moral dadas por Valjean, ele continua sendo um foragido e seu lugar é nas colônias penais francesas espalhadas pelos infernos tropicais. A hipótese de seus crimes passados ficarem sem a punição prescrita na lei lhe parece hedionda. Mas estoura a Revolução e numa grande reviravolta Javert se vê preso pelo tribunal do povo, acusado de ser um espião a serviço da monarquia. Valjean se apresenta então para ser o carrasco executor da pena de morte sobre Javert, mas em lugar de o fazer, quando está longe das vistas dos outros simplesmente liberta Javert e se entrega para ser preso. Javert então sente que é impossível prender Valjean e o deixa ir, mas essa hipótese também lhe parece inaceitável. Incapaz de lidar com o binômio lei x graça, Javert se suicida.
.
E, no entanto, é exatamente este o procedimento da graça: ela encolhe a mão da justa punição e deixa ir livre o infrator, apontando para a punição injusta que Jesus sofreu em seu lugar. Ela age como se o mensalão fosse julgado por ex-detentos políticos, aprisionados injustamente na ditadura militar, que considerassem os réus culpados de corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha, mas comutassem a pena afirmando que a pena injusta que eles, os magistrados, cumpriram, é considerada em favor dos réus, deixando-os, portanto, livres. Ficaríamos indignados com um desfecho assim, não é? É difícil entender a graça.
.
E muitas vezes é ainda mais difícil aceitar a graça e permitir que ela nos transforme. Isso implicaria em reconhecer que somos nós os miseráveis… Se você aceitar a ilógica da graça, amigo, ela o tornará um multiplicador da graça por onde você passar, não há outro caminho. Só que antes você precisa confessar: “eu sou um miserável”!

29
out

#Adeus, mamãe…

Adriano Vargas

“Não foi porque ela não quis mais, nem porque ela desistiu… Ela nunca desistiu de nada! “É que dentro de cada um de nós tem uma velinha acesa, e hoje Deus assoprou a velinha dela”, disse o seu médico.

3h da manhã, meu pai, “Lu, a mamãe não está bem. Ela está estranha”. Me levantei, suas mãozinhas estavam geladas, suas pernas, ela não abria os olhos. Chamamos o Samu e a enfermeira confirmou o nosso medo, a nossa expectativa, o momento que sabíamos que ia chegar, mas que verdadeiramente nunca esperamos que chegasse.

A velinha da mamãe se apagou.

Amanheceu, um dia lindo de domingo ensolarado. Deus nos dá presentes lindos até nos momentos mais difíceis. A dor parece algo que não vamos conseguir suportar. Mas Ele está ali. E ela continua ali.
Na nossa memória. O que ela deixou, foram só coisas boas. As dificuldades e os momentos ruins que vivemos deixam de existir, dando lugar a tudo o que ela nos ensinou.
Houve alguém tão especial como ela? Sim, meu pai. Mas este é outro capítulo, importantíssimo, mas outro capítulo da história. Hoje este capítulo é dela. Ela sorriu, chorou, ajudou, ensinou, acolheu, se desdobrou por ela mesma e por todos. Passeou, dançou, amou, festejou, foi amiga e confidente de tanta gente. Ela viveu. No sentido mais profundou da palavra. Ela viveu.
Ela ensinou com tudo o que tinha: paciência, resignação, dignidade, persistência, insistência, sabedoria. Sonhadora, amante da vida, uma mulher realizada pelo trabalho que fazia, pela família que edificara, pelo casamento que construíra.Nunca deixou de ser ela mesma. Às vezes tentava falar e não conseguia. Segurava tudo pelo bem de seu lar, pelo bem de seus relacionamentos, isso era o mais importante. Se calava. Silenciava. Às vezes chorava. Mas sempre, sempre, sempre sorria.Suas mãos fizeram verdadeira arquitetura nas roupas. Não era só uma costureira. Era modista. Era estilista. Noivas e madrinhas, senhoras e meninas, moças e crianças, homens e mulheres. Todos desfrutaram do trabalho amoroso de suas mãos. Todos desfrutaram, pouco que tenha sido, de sua companhia amiga e fiel.

O dia inteiro foi regado pelos raios de um sol forte e pelo calor. Mas no momento final, o céu chorou com a gente. A chuva trouxe o alívio pra sua dor, o alívio pra nossa dor. A despedida.

Minha mãezinha deixou sua marca em mim, no meu pai, no meu irmão, em suas irmãs, em seus irmãos, e em todos que um dia passaram diante dos seus olhos. Sua presença permanece através das histórias de amizade e solidariedade que permearam toda a sua vida. Permanece através das atitudes que repetimos, porque aprendemos serem boas.

Não existem super-heróis com poderes especiais. Mas existem pessoas especiais que são heróis e heroínas. Nessa história, meu pai é o herói, e minha mãe, a heroína.

Adeus, mamãe”.

Texto de Luciana Tavares em homenagem a Sueli Tavares, sua mãezinha…

“Ele enxugará de seus olhos toda lágrima; e não haverá mais morte, nem haverá mais pranto, nem lamento, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas.” Apocalipse 24:4

28
out

Cidades

Comunicação

Duas cidades. Capitais, de duas nações, dois reinos, dois impérios. Duas perspectivas de mundo, de realidades, regidas por leis semelhantes, mas diferentes. Conceitos universais e particulares. A particularidade: a centralidade no ser humano, na realização dos desejos, dos sonhos, dos planos humanos ou uma centralidade em algo maior? A universalidade: um conflito. Duas cidades em guerra. Duas ideologias em contraste. Democracia e teocracia. Um conflito aparentemente interminável, mas finito. Religião, política e economia integradas, mas opostas, na intenção de manter o poder e o controle desses reinos. Uma história que se desenvolve na perspectiva do convívio ou conflito – guerra entre a luz e as trevas, a realidade e a ilusão, a verdade e a falsificação dela – numa batalha de vida e morte? Duas histórias diferentes ou lados diferentes de uma mesma história? A antiga busca pelo poder e controle sob uma roupagem de liberdade, igualdade, fraternidade e progresso, mas um pano de fundo: a manipulação, a opressão, a escravidão e a discriminação. Uma realidade milenar que em nome do bem comum provoca o mal. Uma realidade antiga, uma realidade presente. Quase todos iludidos num mundo que busca intensamente o conhecimento. O conhecimento: é a absoluta realidade universal, cósmica, possível de ser decifrada, ou uma realidade superior que em face às limitações humanas se revela? Cidades: Babilônia e Jerusalém. Tipos de uma realidade maior. Perspectivas da realidade de uma guerra, onde todos têm que se posicionar. Ações ou omissões definem os lados, definem futuro de todos nós.

Série: Cidades

  • Babilônias – 11, 12 e 15/set
  • Astrologia – 18, 19 e 22/set
  • Profecias Contra Babilônia – 25, 26 e 29/set
  • Jerusalém – 02, 03 e 06/out
  • Santuários – 09, 10 e 13/out
  • Sábados – 16, 17 e 20/out

Começos

Programa voltado àqueles que buscam conhecer a Bíblia através da pesquisa, estudando temas e fatos e seus desdobramentos ao longo da história humana.

O programa “Começos” é oferecido em três dias diferentes na semana e em horários diferentes, sendo o mesmo tema abordado (reprisado) nesses três dias. Assim, você poderá escolher o horário que melhor combina com sua rotina semanal. Tudo isso para que você possa participar e desenvolver uma experiência real com a Palavra de Deus.

Dias e Horários:

  • Terça-feira: 19h30
  • Quarta-feira: 19h30
  • Sábado: 16h30

Confira nossa localização e lista de estacionamentos conveniados.

28
out

# Eleitos obedecem à lei

Domingo, 28 de Outubro. Dia de eleição em segundo turno para prefeito da cidade de São Paulo, assim como em tantos outros municípios deste imenso e lindo país.

Para o dia de hoje, assim como pelas semanas que se seguirão, uma só palavra para todo aquele que exercita a consciência política, como também para o que se abstém dela, afinal, povo eleito precisa obedecer à lei.

E um dos subtítulos da lei do amor é esta que abaixo transcrevo:

Exorto, pois antes de tudo, que se façam súplicas, orações, intercessões e ações de graças por todos os homens, pelos reis, e por todos que exercem autoridade, para que tenhamos uma vida tranquila e sossegada, em toda piedade e honestidade”. (1 Timóteo 2. 1-2 )

Que o amor de Deus, a graça de Cristo e a comunhão do Espírito Santo estejam com todos.

Sady – Um Peregrino da Palavra

27
out

# Pastor

Homenagem da igreja pelo dia do Pastor Adventista

Sacerdote, tu que entregastes a tua vida em consagração à obra do grande Pastor, e que cuida das ovelhas de Cristo, tendo nas mãos o cajado espiritual que é a Palavra de Deus; que enfrentas os dissabores dos montes, e aos dias de nuvens e escuridão para buscar as ovelhas dispersas, e  em tudo te espelhas no Pastor de Israel que guiou José como a um rebanho. Que sobre ti esteja promessa excelsa qual a contida no Salmo 23.

Sejam as tuas palavras as que foram dadas pelo único Pastor. E que a lição de nosso Salvador continue a ressoar em tua mente e em teu coração, para que os teus pés não se apartem jamais do caminho que tens trilhado; verdadeiro pelo quanto tens apascentado as ovelhas que são dele. O profeta Isaías, ao seu tempo já anunciava como o Mestre haveria de proceder, exemplo único que é deste  honrado ministério, dizendo – Como pastor Ele apascentará o seu rebanho; entre os seus braços recolherá os cordeirinhos, e os levará no seu regaço; as que amamentam, ele as guiará mansamente.

Querido sacerdote, houve um dia em que Davi serviu como pastor, apascentando as ovelhas de Israel, e hoje todos nós, e tu estás incluído neste rol, temos um só Pastor, sendo Ele o exemplo de toda a missão em que um dia te entregaste consagrado. Bendito seja Deus por isso! Portanto, como a Jesus que viu a grande multidão desgarrada e dela se compadeceu, ensina-nos as muitas coisas que Ele ensinou naquela ocasião.

Que a oração desta igreja seja pelo fortalecimento de teu ministério, e para que continue a amá-la como Ele a amou, pois, por esta Palavra que ouviram nenhuma se perdeu. É certo dizer que há um rebanho e um Pastor. Que o Deus de paz que trouxe dentre os mortos a nosso Senhor, o grande Pastor das ovelhas, seja Ele a eterna fonte de tua sabedoria, e o Espírito Santo a tua unção, pois o teu coração é de homem, e só o Pastor de nossas almas poderá continuar a conduzi-lo vitorioso em tua missão.

Que no dia em que se manifestar o sumo Pastor, tal como aludiu Pedro em sua primeira carta à igreja, que seja entregue a ti a merecida coroa da glória. Recebe hoje a nossa alegria, o nosso reconhecimento pelo que entregastes a tua vida a ser um mensageiro consagrado, a levar a mensagem de Cristo a todas as nações. Aqui, o nosso muito obrigado. Que Deus o abençoe.

Assinado: O rebanho de Cristo.

Sady – Um Peregrino da Palavra

25
out

Novos horários a partir de 27/out (manhã), anotou?

Comunicação

Boa noite Nova Semente,

Estamos nos aproximando de mais um fim de semana, com grande expectativa de nos encontrarmos mais uma vez em comunidade.

Comunidade é sempre muito interessante porque quando mudamos alguma coisa a tendência é de alguns pequenos desencontros e um certo desconforto. Mas no fundo é até divertido quando mudanças acontecem, mas aos poucos as coisas vão se ajustando.

Estamos falando dos novos horários do programa Comunidade. Todas as manhãs de sábado nos reunimos e a programação se divide em duas partes; comunidade em adoração e comunidade em estudo, a partir das 10h.

Mas mudou…a partir deste sábado, 27/nov, teremos o comunidade em adoração agora em dois horários, 1º culto > 9h00 às 10:42 e 2º culto > 11:32 às 13:14. No intervalo dos dois cultos teremos o comunidade em estudo, discipulado e escola sabatina, no seguinte horário, 10:42 às 11:32. É isso, simples assim. Duas opções de horários para assistir às séries preparadas especialmente para que você possa ter uma experiência real com Deus.

Aproveite e acesse a página do Programação Comunidade e veja os vídeos dos capítulos anteriores da série Amor Incomparável, e os temas que ainda iremos apresentar. Ah, não esqueçam de divulgar a notícia.

Anotou? Até sábado na Nova Semente.

1 2 4